EPL – Manchester United 1×0 Tottenham

O Tottenham foi até Old Trafford enfrentar o Manchester United e saiu derrotado por 1 a 0, com gol marcado por Anthony Martial, já na fase final da partida. Em um duelo tecnicamente pobre, marcado por muita intensidade física e pouca criatividade, os Spurs até tiveram chance para vencer, mas uma falha individual da defesa custou o resultado. Com o revés, os Spurs estacionam nos 20 pontos, na terceira posição, vêem os Red Devils abrir 3 de vantagem e podem encerrar a rodada a 8 do líder Manchester City.

Mauricio Pochettino mudou um pouco o time do Tottenham, colocando o até então volante Dier na linha de zagueiros e deixando Sanchez no banco. Sem poder contar com o artilheiro Kane, lesionado, o treinador argentino mandou os Spurs a campo com Lloris; Alderweireld, Dier, Vertonghen; Aurier, Winks, Sissoko, Davies; Eriksen, Dele, Son. Já José Mourinho, sem poder contar com Ibrahimovic, Pogba, Fellaini, Carrick e Rojo, escalou seu Manchester United com De Gea; Bailly, Smalling, Jones; Valencia, Herrera, Matic, Young; Mkhitaryan, Rashford, Lukaku.

No duelo dos vice-líderes, entre o time que tinha 100% de aproveitamento em casa contra o time com 100% de aproveitamento como visitante, esperava-se mais futebol. As equipes não conseguiam criar nem fazer um jogo fluido, apelando muito para chutões e abusando dos erros de passe. A primeira chance de gol veio aos 12′, quando Rashford bateu falta de longe, rasteira e Lloris mandou para escanteio. Aos 42′ o Tottenham chegou, após bate rebate em escanteio que Dier finalizou fraco e parou em boa defesa de De Gea.

A etapa complementar teve início com pressão do time da casa. Mas as finalizações raramente chegavam ao gol de Lloris, sendo bem interceptadas. Exceção ocorre aos 73′, quando Lukaku fica frente a frente com Vertonghen, bota na velocidade e arremata firme de canhota, para grande defesa de Lloris. Aos 77′ o Tottenham teve a bola do jogo, quando Eriksen achou Dele Alli na cara do goleiro, mas o meia inglês não conseguiu pegar em cheio na bola e finalizou para fora. Dois minutos depois, Lingard cruza e Lukaku cabeceia no pé da trave. Mas aos 81′, a vaca foi para o brejo. Chutão da defesa, Lukaku dá uma casquinha e acha Martial na disputa com Dier. O francês passa facilmente pelo nosso defensor, que estende tapete vermelho para o adversário finalizar mascado, mas tirando qualquer chance de defesa para Lloris: 1 a 0.

Em desvantagem, o Tottenham se lança de maneira desesperada ao ataque mas não consegue produzir nada. De perigo, só um contra-ataque oferecido em que Lingard avançou sozinho desde o meio campo, mas quando Eriksen chegou na pressão o atleta dos Red Devils chutou na lua. E foi só, num dia em que o Tottenham esteve longe do seu melhor nível, fugiu de suas características e mostrou que a dependência de Harry Kane é real. A equipe volta a campo na próxima quarta-feira, para enfrentar o Real Madrid, em Wembley, pela 4ª rodada da Champions League.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Danilo Celtics #Banner18

    infelizmente o tottenham sem o kane é um time mto fragil , em qstao de liderança e no geral mesmo , e alguem fala pro Lloris q ele n sabe jogar com os pés