FA Cup – Tottenham 2×0 Aston Villa

O Tottenham recebeu o Aston Villa nesta tarde de domingo (08) em White Hart Lane e conquistou uma vitória relativamente tranquila por 2 a 0, suficiente para a classificação à próxima fase da Copa da Inglaterra. Davies e Son anotaram os gols da partida, que contou com absoluto domínio de bola do time de Pochettino (mais de 70%) porém sem contar com um número elevado de ocasiões de gol criadas. Entretanto, os dois tentos anotados já na parte final do embate aliviaram nosso calendário, evitando um desgastante replay em Birmingham.

Pochettino sabia do desgaste do elenco, mas não parecia abrir mão de alcançar a sexta vitória consecutiva, considerando todas as competições. O treinador optou por manter o esquema com 3 zagueiros que deu certo no clássico contra o Chelsea, mas mandou a campo um time alternativo, cheio de reservas. O 11 inicial foi com Vorm; Carter-Vickers, Alderweireld, Wimmer; Trippier, Dier, Winks, Davies; Sissoko, Son, Janssen. Steve Bruce sabia que seu Aston Villa era um fraco atirador e alinhou uma equipe experiente, escalando Johnstone; Hutton, Chester, Baker, Amavi; Jedinak, Tshibola, Bacuna, Adomah, Grealish; Agbonlahor.

Como é óbvio inferir, o Tottenham dominou a posse de bola desde os primeiros movimentos. Porém, era completamente infértil na criação de oportunidades. Em toda a primeira etapa, não houve sequer uma finalização de perigo. O Villa criava pouco, chegando apenas em finalizações de longe. Mas apenas um chute atingiu a direção do gol de Vorm, que defendeu sem problemas. Ben Davies como ala não conseguia render bem, justamente por sua característica mais defensiva. E o trio ofensivo formado por Sissoko, Son e Janssen parecia nunca ter se visto na vida.

Na volta do intervalo o Tottenham melhorou. Até mesmo o tão criticado Janssen conseguiu se movimentar mais e trabalhar pelo time. Entretanto, foi o eleito para sair, entrando Dele Alli aos 60′. Bamidele melhorou a criatividade do time, com Son mais avançado e se mexendo muito. O coreano só não abriu o placar devido a uma grande defesa de Johnstone. Aos 70′, Pochettino resolveu adiantar o time, tirando Alderweireld para mandar a campo Nkoudou. E no primeiro toque na bola, o francês desequilibrou. N’koudou recebeu na esquerda, cruzou na área e Ben Davies apareceu como um atacante para cabecear no canto e abrir o placar. Foi o primeiro gol de Davies pelos Spurs, em 2 anos e meio de clube.

Aliviado pelo primeiro gol, o Tottenham jogou mais solto e poderia ter construído uma vitória mais folgada. Aos 80′, veio o golpe de misericórdia. Boa trama de Trippier e Sissoko pela direita. O camisa 17 entrou na área e serviu a Heung-Min Son, que chapou de primeira, com o pé direito, para sacramentar os números finais do encontro. O árbitro Mike Dean, tão questionado por supostamente comemorar gols dos Spurs em outras ocasiões, desta vez manteve-se sóbrio e sereno no gramado, sem externar emoções. E ficou nisso, Tottenham 2×0 Aston Villa, placar final.

Os Spurs ganham agora uma rara semana livre de jogos, apenas para treinamentos. A equipe volta a campo pela Premier League, no próximo sábado, novamente em White Hart Lane, para encarar o West Brom.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)