“Tem sido um redemoinho” – Harry Kane sobre sua carreira nos Spurs

Desde que Mauricio Pochettino chegou ao Tottenham, em 2014, Harry Kane se tornou o principal jogador do Tottenham. O atleta começou a ter chances devido às más apresentações tanto de Emmanuel Adebayor quanto de Roberto Soldado e foi crescendo de produção a cada jogo.

Após uma ótima temporada 2014/2015 que o fez despontar para o cenário do futebol inglês e uma grande temporada de afirmação em 2015/2016, o atacante tinha tudo para conduzir o Tottenham a um sucesso ainda maior na atual época de 2016/2017, mas uma lesão prejudicou sua boa sequência, sendo um dos componentes principais para a queda de rendimento da equipe nos últimos dois meses.

Contudo, Kane, nas últimas semanas, vinha sendo alvo das especulações do mercado Europeu, pois a janela de inverno é logo em janeiro. Entendia-se que o atacante, caso não tivesse seu contrato renovado, cogitaria se transferir para algum outro clube de maior expressão no continente, de forma que Chelsea e Manchester United apareciam com o olho arregalado.

Ontem, no primeiro dia do mês de dezembro, no entanto, a diretoria chegou a um acordo e Kane renovou seu contrato com o Tottenham até 2022! A respeito disso e da carreira que o jogador construiu no clube até aqui, o site oficial do Tottenham preparou uma entrevista, que resolvemos trazer para o TB:

“Todos sabem o quanto eu amo esse time e como me sinto pelo clube. Assinar um novo contrato é um sentimento especial. Temos um time ótimo e jovem, o clube está se movendo na direção certa e não hesitei em assina-lo.”- disse Kane.

Mesmo com todas as mudanças em sua vida desde a temporada de explosão pelo clube, Kane disse que sua paixão e vontade de vencer pelo Tottenham não mudaram:

“Isso é importante, especialmente quando você é mais jovem e quer alcançar a equipe principal. Você começa a receber publicidade e isso pode subir à cabeça um pouco. Você pode ter de parar o que estava fazendo para chegar até esse estágio. Eu tenho muita fé e, mesmo que já tenha conseguido minha chance, agora é hora de trabalhar ainda mais duro para manter esse nível. Quero ser o melhor atacante entra ano e sai ano, marcar gols. Sei que preciso trabalhar muito todo ano para manter isso.” – o atacante afirmou.

Ao ser perguntado especificamente sobre o que mudou para ele desde a temporada 2013/2014, Kane respondeu: “Muita coisa mudou, obviamente, fora do futebol, ao ser mais reconhecido, ao ter mais atenção nesse lado das coisas. No campo, também, posso estar recebendo mais atenção do que estou acostumado. É loucura! Parecem mais do que três anos, parece que estive por aqui há séculos! Tivemos altos e baixos, mas foi uma grande experiência até aqui. Estou aprendendo a cada dia e continuarei a fazer isso pelo restante da temporada e da minha carreira.”.

Ainda perguntaram, a Kane, sobre como foi vivenciar tanta coisa em tão pouco tempo, e ele não titubeou: “Meu progresso foi muito rápido. Entrei na equipe principal, fiz gols na Liga Europa, comecei a marcar na Premier League, a marcar em jogos grandes, participei de uma final de copa, assinei novos contratos… muita coisa aconteceu. Foi meio que um redomoinho e a ficha ainda não caiu por completo para ser sincero. Sempre há algo para acontecer. Assinei um novo contrato e mais vai acontecer… treinar duro e tentar melhorar. Nosso próximo passo é começar a ganhar títulos e estar presente nos jogos de alta pressão!”

Ao ser perguntado por momentos difíceis da carreira de Kane, como a Euro 2016 e a lesão nesta temporada, o atacante respondeu: “Sim (já superei isso), e de novo, isso é tudo parte da experiência. O futebol nunca vai ser só uma grande subida, sempre há altos e baixos, como perder a final de uma copa (Copa da Liga, 2015), ou o final da última temporada, ou a Inglaterra na Euro 2016. Tudo isso foi de desapontar, mas isso nos deixa mais fortes para dar a volta por cima e provar que conseguimos nos virar. É tudo parte do processo de aprendizagem.”.

Pensando no extra-campo, Kane foi perguntado como tem sido sua vida, em especial o fato de estar esperando seu primeiro filho: “Penso que é importante que a vida em família e amigos seja separada do futebol. Claro que eles sempre me apoiarão, mas acho que você precisa de uma válvula de escape também. Temos um bebê a caminho e você precisa de ter com quem conversar quando as coisas não vão bem ou pessoas para celebrar e apreciar aqueles momentos com você. Sou muito pé-no-chão, muito calmo na maioria das situações. Meu futebol é meu futebol, dou tudo de mim quando estou no campo e, quando vou para casa, tenho minha família, com que passo tempo junto. Estou ansioso pelo futuro e tudo o que ele trará!”- respondeu.

Kane, certamente, vivenciou muitas experiência em sua vida, mesmo tendo apenas 23 anos. Sobre isso, ele comentou: “Me sinto mais velho do que isso! Ainda sou jovem, mas acho que estou em um estágio da vida e carreira em que é hora de dar um próximo passo. Estou muito entusiasmado em começar uma família e o futebol é tudo sobre trabalhar duro todo dia para evoluir, para manter meu nível e tentar melhorar mais e mais, algo que eu conseguirei junto com o treinador e os jogadores aqui. Isso é tudo em que estou focado!”.

E isso – trabalhar duro – é o motivo pelo qual Kane chegou ao Tottenham para começar: “Exatamente, eu seria muito bobo se esquecesse disso e agora é ainda mais importante trabalhar duro se eu quiser evoluir” – disse o atacante.

Para terminar, Kane foi perguntado de que maneira ele vê o Tottenham em um futuro próximo: “A forma com que os últimos dois meses ocorreram não foi bem o que queríamos, porque havíamos estipulado metas muito ousadas. Não é hora de entrar em pânico ou se preocupar. A apresentação contra o Chelsea foi muito boa, mesmo que não tenhamos vencido. Estamos em uma boa colocação, não muito longe do topo da tabela e temos uma longa temporada pela frente!”.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba (no Triângulo Mineiro). Licenciado em Letras com Habilitação em Português e Inglês pela UFTM. Tenho 22 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.

Latest posts by Lucas Colenghi (see all)