EPL – Chelsea 2×1 Tottenham

O Tottenham foi até Stamford Bridge neste sábado (26), encarar o Chelsea pela 13ª rodada da Premier League e perdeu a invencibilidade na competição. Apesar de dominar boa parte do jogo, o time não foi eficiente nas conclusões e acabou batido por 2 a 1. Eriksen abriu o placar, mas Pedro e Moses assinaram a virada. Com o resultado, o Tottenham perde ainda mais contato do grupo de primeiros colocados, estaciona nos 24 pontos e fica a 7 justamente do Chelsea, que lidera o torneio.

Antonio Conte, defendendo um desempenho que envolvia 6 vitórias consecutivas e sem sofrer gol, manteve seu esquema tático responsável pela recuperação na temporada. Sendo assim, o italiano alinhou os Blues com Courtois; Azpilicueta, David Luiz, Cahill; Moses, Kanté, Matic, Alonso; Pedro, Hazard, Diego Costa. Já o Tottenham, lambendo as feridas após a eliminação na Champions League, contava com diversos desfalques, como Rose, Davies, Alderweireld, Sissoko e Lamela. Pochettino montou seu time com Lloris; Walker, Dier, Vertonghen, Wimmer; Wanyama, Dembélé, Alli, Eriksen, Son; Kane.

Os Spurs iniciaram a partida de forma corajosa. Dominando as ações e ocupando o campo adversário desde os primeiros movimentos, os visitantes surpreenderam o Chelsea, que ficou acuado e não achou seu melhor jogo. Aos 6′, o Tottenham teve um gol anulado. Eriksen bateu falta na área e Kane mandou para as redes, mas realmente estava adiantado. Aos 10′, Courtois foi vazado, após 600 minutos na Premier League. Alli fez boa jogada e tocou no meio para Eriksen, que acertou um petardo de pé esquerdo, cheio de curva, sem chances para o goleiro belga.

Mesmo com o gol, o Chelsea não conseguiu sair da defesa. Com boas transições e toque de bola, os Spurs pareciam perto do segundo gol. Mas as finalizações não foram boas. Wanyama, Dembélé e Kane tiveram ocasiões, mas chutaram na torcida ou pararam nas luvas de Courtois. Em uma rara estocada e sem merecer, o Chelsea empatou. Matic achou Pedro, aos 45′ na entrada da área. O espanhol girou o corpo e bateu de pé direito, no ângulo esquerdo de Lloris, em um arremate de rara felicidade.

Na volta do intervalo, o Tottenham parecia motivado para continuar dominando o jogo. Mas levou a virada cedo, em uma desatenção coletiva, especialmente pela falta de cobertura de Son. Diego Costa recebeu no fundo, cruzou na área e a bola passou por todo mundo, chegando para o ala Moses, do outro lado. O nigeriano teve tempo para dominar, absolutamente livre, e bater cruzado, fazendo o 2 a 1. A bola ainda tocou em Lloris e Vertonghen antes de ganhar as redes. A partir daí, vimos o Chelsea se achando na partida. Dois minutos depois, Alonso teve a chance de ampliar, mas isolou. Os Spurs sentiram o gol.

As mexidas surtiram pouco efeito. Winks na vaga de Son melhorou a saída de bola e o Tottenham recuperou as rédeas da partida, obrigado os Blues a recuar. Nkoudou na vaga de Alli colocou mais velocidade no corredor esquerdo e o camaronês até criou algumas boas ocasiões. Na melhor delas, passou por Ivanovic e Azpilicueta, mas bateu fraco e Courtois buscou. Já no fim, Janssen rendeu Dembélé, mas teve menos de 10 minutos para criar algum tumulto, e nada fez. O Chelsea teve contra-ataques, mas nenhum que incomodasse efetivamente Lloris.

E assim terminou o jogo, em um decepcionante revés para o Chelsea, que foi amplamente dominado na partida, mas foi eficaz nas conclusões, algo que é um defeito recorrente dos Spurs, desde a última temporada. Voltamos a campo no próximo sábado (03/12), quando recebemos o Swansea, em White Hart Lane.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)