EPL – Tottenham 3×2 West Ham

Não foi fácil, muito menos com brilho. Mas o Tottenham venceu o West Ham, nesta tarde de sábado (19) em White Hart Lane, e deixou para trás os 7 jogos sem vitória na temporada. Antonio e Lanzini anotaram os gols para os Hammers, mas Winks e Harry Kane (duas vezes) construíram o triunfo. Com o resultado, os Spurs alcançaram 24 pontos na classificação, se colocando a 1 ponto do grupo de classificação para a próxima Champions League e 3 a menos que os líderes Liverpool e Manchester City – caso o Chelsea vença amanhã, a diferença sobe para 4.

Com diversos desfalques e poupando alguns jogadores para a decisão da próxima terça-feira, pela Champions League, Maurício Pochettino mandou seu Tottenham a campo com Lloris; Walker, Dier, Vertonghen, Rose; Wanyama, Dembele, Winks, Eriksen; Kane e Janssen. Por sua vez, Slaven Bilic alinhou seu West Ham em um esquema bastante defensivo, formado inicialmente com Randolph; Kouyaté, Reid, Ogbonna; Antonio, Obiang, Lanzini, Cresswell; Ayew, Payet e Sakho.

Desde os primeiros movimentos, os Spurs dominavam a posse de bola e tentavam penetrar no sistema defensivo de um West Ham muito bem fechado. Aos 7′, Dier achou grande lançamento e Eriksen marcou. Mas o auxiliar assinalou impedimento, corretamente. O jogo não fluia bem, os Hammers não ameçavam, mas os Spurs também não conseguiam abrir espaços na defesa visitante. Aos 24′, após cobrança de escanteio, veio o castigo. Payet cobrou na área, Kouyaté cabeceou com força e acertou o travessão. No rebote, Reid bateu cruzado e Michail Antonio cabeceou para as redes, abrindo o placar.

A dupla de ataque com Kane e Janssen não funcionava muito bem, com o camisa 10 jogando mais recuado e deixando o holandês para o embate mais físico e o trabalho de pivô. Entretanto, mesmo quando a bola chegava bem, Janssen estava sempre fora de tempo. Os times foram para o intervalo e o Tottenham voltou mais agressivo, buscando incisivamente o resultado. Aos 51′, conseguiu igualar o score. Rose fez boa jogada pela esquerda e cruzou. Janssen dominou no peito e encheu o pé, para grande defesa de Randolph. Harry Winks estava atento ao rebote e superou o goleiro, batendo de pé direito para anotar seu primeiro gol como jogador profissional.

Animado, o Tottenham pressionava e o gol da virada parecia questão de tempo. Aos 59′, Dier ganhou de todo mundo na cobrança de escanteio e cabeceou firme, mas Randolph fez milagre com o pé direito. Pouco depois, é Eriksen quem tenta, mas a falta passa tirando tinta do travessão. E aos 67′, a lei do “quem não faz, toma” se fez presente. Payet cobrou corner na área e Janssen cometeu pênalti, segurando de forma incompreensível e injustificável o zagueiro Reid. Lanzini assumiu a cobrança e deslocou Lloris, batendo no canto direito, sem chances para o nosso capitão: 1 a 2.

Sem tempo para lamentações, Pochettino sacou o pouco produtivo e cada vez mais detestado Janssen para lançar mão de Alli, que estava sendo poupado. Três minutos depois, mandou Son a campo, na vaga de Dembele. O time batia cabeça e parecia fadado ao fracasso, mas as individualidades resolveram tudo em 180 segundos. Aos 89′, Son foi ao fundo, passou por Antonio e cruzou rasteiro. Randolph tentou interceptar, mas deixou a bola viva nos pés de Kane, que completou de canhota para empatar de novo. E aos 91′, Son foi para a linha de fundo, cortou Nordtveidt e foi derrubado. Pênalti que Kane bateu com muita confiança, estufando as redes do canto direito de Randolph, e decretando o placar final.

Nos instantes finais, ainda houve tempo para Reid ser expulso. Primeiro, pegou por trás o sul-coreano Son e tomou o amarelo. No lance seguinte, acertou uma cotovelada em Kane e foi mandado para o chuveiro. Após a bela virada, os Spurs ganham um bônus de confiança para as próximas partidas. Na terça-feira (22), a equipe vai até o Estádio Louis II, em Monaco, encarar o time da casa necessitando da vitória para se manter com chances de classificação na Champions League. Caso não triunfe, os Spurs não dependem mais de suas forças para a qualificação continental.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)