Qual é a sua, Tottenham?

Tudo corria muito bem para os Spurs. Vice-liderança na Premier League, invencibilidade, vitória sobre o CSKA, na Rússia, que significou uma ótima recuperação na Champions League… Aí veio o confronto contra o Manchester City, de Guardiola, até então com 100% de aproveitamento. Os Spurs fazem um jogo excelente, com imposição tática e física, controle da partida com e sem a bola, culminando em um belíssimo 2 a 0. O treinador espanhol, derrotado, reconheceu a superioridade do Tottenham em White Hart Lane. Fomos para a data Fifa.

Desde então, alguma desgraça (muito desgraçada) se abateu sobre o clube. Se você é como Adebayor e acredita em bruxarias, macumbas e adjacências, teria na ponta da língua a resposta para o atual momento. Por que só o tinhoso, ou um de seus assessores, poderia fazer uma amarração tão bem-feita sobre os nossos atletas. Os caras tem errado tudo. Desde as tomadas de decisão mais simples, lembrando até os times do Brasileirão. Pra ser bem sincero, nessa maré atual, o possante América-MG daria uma surra nos Spurs. Com o time reserva.

São seis jogos sem vitória, com 4 empates e 2 derrotas, 3 gols marcados e 5 sofridos. Confesso que já estava preparando um texto com o nome ‘Empatottenham’, mas o inaceitável revés contra o Bayer Leverkusen, pela Champions League, mostrou que as coisas sempre podem piorar. Com os empates contra West Brom e Bournemouth, perdemos oportunidades de liderar a Liga. O empate contra o Leverkusen, na Alemanha, não foi um resultado ruim. A derrota para o Liverpool, com o time reserva, passou batida. Mas o empate contra o Leicester e a derrota na Champions nos mandaram para o limbo.

Limbo esse que nós lutamos tanto para sair. Afinal, o “troféu quinto lugar” é sempre frustrante para um time que já está há uma década pleiteando algo mais. Se você é cético, como eu, vai dizer que esse papo de macumba é conversa fiada. O negócio é jogar bola e ser competente nas coisas mais simples do futebol. Fazer gols e evitar. Não tem muito segredo. E que o Pochettino entenda uma coisa: posse de bola não é tudo na vida. Ah, e colocar o Winks não vai nos levar a lugar nenhum.

Como corneta que sou, não tenho esperanças de que vamos avançar na Champions. Até porquê jogamos no desespero, com a obrigação de vencer o Monaco, fora de casa, para ter chances na última rodada, contra o CSKA. No meu pensamento mais realista, o embate contra os russos será apenas um amistoso de luxo, bem melancólico. O que denota uma ironia muito grande, por parte de um clube que luta tanto e suou sangue para ter a oportunidade de disputar o torneio.

Que possamos vencer amanhã contra o Arsenal para acabar com essa zica, proporcionando alguma esperança de que a temporada não tenha ido para o brejo definitivamente. Assim como na canção do glorioso Asa de Águia o personagem mandou um “xô satanás” quando era um bêbado e vivia drogado, é nossa hora de mandar um xô para essa péssima fase e mandar o mochila de criança para bem longe do norte de Londres.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Wagner Oliveira

    Ir pra UCL confiando num 11 titular bom ( quando inspirados, porque quando zica é melhor nem assistir pra não passar raiva) foi um erro medonho de planejamento. A surra que levamos contra o Newcastle deveria ter ligado o alerta para as deficiências do elenco, mas parece que preferiram acreditar que foi um fato isolado. Trouxeram o Sissoko quando era Wijnaldum que tinha que trazer, Confiaram que Lamela e Eriksen, ambos tão irregulares quanto é possível ser, eram capazes de levar o time adiante só pode ser ingenuidade. É legal inclusive olhar o seguinte: Pochettino em sua segunda temporada no Southampton levou o time ao oitavo lugar, melhor posição deles até então. Koeman com uma já fez melhor. E digo mais: De início já se sabia que ia disputar a UCL. Cadê as contratações? Tomara que eu esteja errado, mas acho que a vaca já tá procurando no mapa o caminho pro brejo…