Pré-jogo: UCL – Bayer Leverkusen x Tottenham

Vindo de um empate fora de casa, por 1 a 1, ante ao West Brom, no último sábado, em jogo válido pelo Campeonato Inglês, o Tottenham, vice-líder do grupo E da Liga dos Campeões da UEFA, viaja até a Alemanha para visitar o Bayer Leverkusen, que, embora ocupe apenas a terceira colocação da chave, é tido como a equipe mais forte dentre os integrantes da mesma. No entanto, as equipes vivem momentos diferentes em seus campeonatos nacionais. O Spurs ocupa a terceira colocação do Campeonato Inglês, apenas um ponto atrás do líder, Manchester City, e é, também, a única agremiação invicta no certame. Já o Leverkusen, por sua vez, faz uma Bundesliga de muitas oscilações. O time alemão possui três vitórias e três derrotas em sete jogos na competição, fazendo com que a equipe ocupe apenas a 10ª colocação na tabela, dentre as 18 equipes do torneio.

O Tottenham foi à Alemanha desfalcado de dois de seus principais jogadores: o atacante Harry Kane, que ainda recupera-se de uma lesão no tornozelo, que deve tirá-lo de todo este mês de outubro e o zagueiro Toby Alderweireld, que saiu de campo carregado no segundo tempo da última partida, após contrair uma lesão no joelho, em choque com o compatriota e companheiro de zaga, Jan Vertonghen. Felizmente, a lesão de Alderweireld não tem grandes proporções, como parecia no momento do choque supracitado, e, portanto, ele deve voltar dentro de alguns dias para o escrete lillywhite.

Do lado do Leverkusen, o departamento médico também tem trabalhado com frequência, resultando em alguns importantes desfalques para o confronto. Karim Bellarabi, com uma lesão na virilha, Vladlen Yurchenko, com uma lesão na panturrilha e Joel Pohjanpalo, com uma lesão no pé, são desfalques certos para a partida contra o Tottenham. Lars Bender, recuperando-se de um resfriado, é dúvida para o confronto.

Dentro de campo, o principal duelo da partida deve ficar por conta do setor de meio-campo de ambas as equipes. O setor de meio-campo do Leverkusen é bastante ofensivo, com dois meia-centrais (os famosos “volantes”) que não são grandes marcadores: o chileno Charles Aránguiz e o esloveno Kevin Kampl. Aránguiz, que teve passagem pelo futebol brasileiro no Internacional, é um meia-central bastante ofensivo, que aparece no campo de ataque com grande frequência e intensidade, e que tem grandes dificuldades na marcação e na cobertura de espaços. Já Kampl, era ponta ofensivo do Red Bull Salzburg há menos de dois anos, quando fora contratado pelo Borussia Dortmund. Após passagem apagada pela equipe aurinegra, Kampl foi contratado pelo Leverkusen e, logo de cara, foi colocado na posição em que joga atualmente.

Já a meia-cancha do Tottenham é um setor bastante criativo, ofensivo e bastante recheado. Contando com peças como Dele Alli, Christian Eriksen, Mousa Dembélé, Érik Lamela, Moussa Sissoko, e principalmente, o maior destaque da equipe na temporada, Heung-Min Son, em seu meio-campo, a equipe do Tottenham vem empilhando grandes atuações, com altos índices de posse de bola, acerto nos passes, chances criadas e conclusões de média e longa distância tentadas. Portanto, ao enfrentar um setor de meio-campo com tantas dificuldades defensivas, como é o caso da equipe do Leverkusen, e com bastante espaço para desempenhar seu melhor futebol, a equipe dos Spurs tem um cenário bastante favorável para conseguir um resultado em seu favor neste confronto.

Bayer Leverkusen (4-4-2): Leno; Henrichs, Toprak, Tah, Wendell; Brandt, Kampl, Aránguiz, Çalhanoğlu; Volland, Chicharito. T: Roger Schmidt
Tottenham (4-1-4-1): Lloris; Walker, Dier, Vertonghen, Rose (Davies); Wanyama; Sissoko, Eriksen, Alli, Lamela (Dembélé); Son. T: Maurício Pochettino
Data/Hora (Brasília): Terça-feira, 18 de outubro, 16h45
Local: BayArena, Leverkusen, Alemanha
Transmissão: EI Plus

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Fábio Malet

Gaúcho de Porto Alegre, bacharel em Ciência da Computação e analista de sistemas. Apaixonado por esportes, tem o jornalismo como um hobby, e, pretende, futuramente, fazer pós-graduação na área. Acompanha o Tottenham desde o começo da temporada 2002-03, por causa de Robbie Keane, do qual tornou-se fã pelo seu desempenho na Copa do Mundo 2002. No Brasil, torce para o Grêmio desde suas primeiras palavras.