Mousa Dembélé, o craque invisível

Quem é o principal jogador do Tottenham nesta temporada? O primeiro nome que veio a sua cabeça, muito provavelmente, tenha sido o de Harry Kane. E com justiça, afinal, o atacante inglês vem fazendo uma grandiosa temporada. Seus 22 gols, que o tornam, neste momento, o artilheiro da Premier League, decidiram vários jogos e foram diretamente responsáveis por vários dos pontos conquistados pelo Tottenham na Liga Inglesa.

Outro jogador que deve ter sido lembrado neste questionamento é Dele Alli. O meia do Tottenham, que veio diretamente da terceira divisão inglesa para jogar a liga nacional mais difícil do mundo, vem surpreendendo a todos, sendo importantíssimo para a campanha do Tottenham. Ele é o vice artilheiro da equipe na competição, com oito gols, e é o segundo principal criador de gols da equipe, tendo nove assistências na temporada (sete delas para o próprio Harry Kane).

Há também outros grandes destaques do Tottenham na temporada e que podem ter sido lembrados após a indagação do princípio do texto: Christian Eriksen (seis gols e dez assistências no Campeonato Inglês), Hugo Lloris (o goleiro titular menos vazado do certame, com 25 gols), Erik Lamela, Eric Dier, Toby Alderweireld e companhia ilimitada.

Mas e se eu lhe disser que minha resposta é Mousa Dembélé? Com certeza o meia belga deve ter sido pouco lembrado neste tópico. Se é que foi lembrado. Ele aparece pouco nas extremidades ofensiva e defensiva do campo. Pouco finaliza, quase não faz gols, dá poucas assistências, não evita gols e passa despercebido em ambas áreas do gramado. Só que sua importância é fundamental para a surpreendente e sólida campanha do Tottenham na temporada, para o futebol vistoso e encantador da equipe e também para que a mesma seja segura e tenha uma das defesas menos vazadas da Europa.

Você sabe o que as derrotas do Tottenham na Premier League têm em comum? Pois é, nos quatro reveses da equipe no Campeonato Inglês, Dembélé não figurou entre os meia-centrais – os famosos volantes – do time. Na derrota da primeira rodada diante do Manchester United, a dupla de meias-centrais era formada por Dier e Bentaleb. Dembélé jogou mais avançado, como um meia-ofensivo. Nas outras três derrotas, Dembélé não figurou na equipe titular por conta de lesões, que ainda o perseguem. Na derrota em casa contra o Leicester por 1 a 0, chegou a entrar no sacrifício nos vinte últimos minutos, como meia-ofensivo, mas não pôde ajudar muito o time.

Dembélé tem enorme contribuição na construção do jogo do Tottenham. Sua função é receber a bola dos defensores e fazê-la chegar, com qualidade, até os meias-avançados, para que os mesmos, criem as jogadas ofensivas da equipe. Diferentemente da grande maioria dos meia-centrais do mundo, Mousa não apenas passa com qualidade, mas também conduz a bola com maestria. Por conta disso, além de fazer a ligação da defesa com o ataque com passes precisos, Dembélé também pode levar a bola até os meias da equipe, numa função que costumo denominar como “carteiro”. Nesta peculiaridade de seu jogo, o belga recebe a bola entre os defensores e carrega-a até entregar aos meias. A vantagem disso para um simples passe é que Dembélé retém a bola consigo por um período de tempo maior que o normal para a posição. Neste tempo, a defesa do Tottenham tem tempo de avançar no gramado, portando-se em uma linha de impedimento alta, com time bem compactado, que é característica de equipes que propõem o jogo com maior posse de bola. E, também neste período, os jogadores ofensivos identificam os espaços mais descobertos do campo e posicionam-se para receber a bola de Dembélé onde possam ter maior liberdade de criar jogadas mais agudas.

Jogo dos 7 erros: ache os sete erros de passe de Dembélé na partida contra o Liverpool (Foto: Reprodução / Squawka)
Jogo dos 7 erros: ache os sete erros de passe de Dembélé na partida contra o Liverpool (Foto: Reprodução / Squawka)

A importância de Dembélé para a equipe também está traduzida em números. Como ótimo passador que é, tem o terceiro melhor aproveitamento em passes na Liga Inglesa, com 90,2%, atrás apenas de Ki Sung-Yueng, do Swansea, com 91,2%, e de Ibrahim Afellay, do Stoke City, com 90,7%. Defensivamente, Mousa também destaca-se com a quarta melhor média de desarmes por jogo, com 3,8, atrás de Lucas Leiva (Liverpool), Kanté (Leicester) e Gueye (Aston Villa) e a maior porcentagem de divididas ganhas, com 91%. Ofensivamente, o belga distingue-se por ser o quinto maior driblador da competição, com média de 2,9 dribles bem-sucedidos por partida, ficando atrás apenas de Zaha (Crystal Palace), Barkley (Everton), Mahrez (Leicester) e Bolasie (Crystal Palace).

O aproveitamento de 91% em divididas é um número que assusta. Não há jogador na Premier League com mais de 20 divididas disputadas, com aproveitamento maior do que 80%. A única exceção é Dembélé. Ele é um dos jogadores mais fortes do mundo. Vê-lo no chão é tão raro quanto ver o zagueiro Durval sorrir. É um verdadeiro tanque. Quando parte com a bola dominada, condu-la com bastante habilidade e dribles curtos perfeitos (até por isso, é o quinto maior driblador da competição) e quando os adversários tentam desarmá-lo, acabam perdendo a dividida e caindo ao solo. Ele arranca com a bola fazendo um verdadeiro strike na defesa adversária, usando força e técnica.

Um grande entusiasta do futebol de Dembélé é o ex-zagueiro do Liverpool, atual comentarista da Sky Sports, Jamie Carragher. Alguns meses atrás, após a vitória do Tottenham sobre o Manchester City, no Etihad Stadium, Carragher chegou a comparar Dembélé com o auge de Yaya Touré: “Dembélé foi o melhor em campo hoje e ele pareceu o Yaya Touré de quatro ou cinco anos atrás. E não foi fácil decidir o melhor em campo hoje porque todos os jogadores do Tottenham foram nota oito a dez.” Já no último sábado, após o empate entre Liverpool e Tottenham, Carragher rasgou elogios ao meia belga, chamando-o de “monstro” e de “melhor jogador no gramado” (veja o comentário completo no vídeo abaixo).

Por tudo isso, não é por acaso que, no ranking de melhores jogadores da Premier League, segundo o site WhoScored, Dembélé aparece na segunda colocação, com média 7,73, atrás apenas do grande destaque da temporada, o argelino Riyad Mahrez, do Leicester, com média 7,82. Esta média é formada pelas notas dos jogadores em cada um dos jogos disputados na Liga Inglesa. O WhoScored possui um complexo sistema que atribui notas automáticas aos jogadores conforme seus desempenhos durante as partidas. Portanto, vale apreender que Mousa vem sendo um jogador bastante regular na competição, traduzindo em números sua grande importância dentro de campo. Mesmo sem os holofotes que lhe são devidos, quase que escondido, Dembélé vai sendo o melhor jogador do Tottenham na temporada.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Fábio Malet

Gaúcho de Porto Alegre, bacharel em Ciência da Computação e analista de sistemas. Apaixonado por esportes, tem o jornalismo como um hobby, e, pretende, futuramente, fazer pós-graduação na área. Acompanha o Tottenham desde o começo da temporada 2002-03, por causa de Robbie Keane, do qual tornou-se fã pelo seu desempenho na Copa do Mundo 2002. No Brasil, torce para o Grêmio desde suas primeiras palavras.