EPL – Tottenham 2×1 Swansea

Foi espetacular. O Tottenham recebeu o Swansea pela 27ª rodada da Premier League e alcançou uma incrível e sofrida vitória por 2 a 1, de virada. Paloschi marcou o gol dos galeses no primeiro tempo, Chadli e Rose anotaram os tentos dos Spurs que sacramentaram uma essencial vitória, na briga pela liderança do campeonato. Com o triunfo, os Spurs alcançam os 54 pontos e seguem a apenas dois do líder Leicester e abrem 3 de frente para o terceiro colocado, Arsenal, que perdeu na rodada.

Maurício Pochettino tinha uma lista considerável de desfalques para o jogo de hoje, se analisarmos o número reduzido de opções no plantel principal. Vertonghen, Carroll, Dembélé e Njié não eram opção para entrar em campo e forçaram o treinador argentino a uma escalação bem ofensiva, com Lloris; Walker, Alderweireld, Wimmer, Rose; Dier, Alli, Eriksen, Lamela, Son; Kane. Tentando tirar pontos fora de casa em sua tentativa de fugir do rebaixamento, Francesco Guidolin armou seu descansado Swansea (não jogou nos últimos 15 dias), com Fabianski; Rangel, Willians, Fernandez, Taylor; Britton, Cork, Ki, Ayew, Sigurdsson; Paloschi.

O Tottenham buscou pressionar desde o início, como sempre faz em White Hart Lane. O Swansea marcava forte mas não conseguia impedir as finalizações dos Spurs. No entanto, Fabianski mostrava grande segurança para parar as investidas. Os visitantes acharam seu gol aos 19 minutos, quando Sigurdsson bateu o escanteio para a intermediária, buscando Angel Rangel. O lateral chutou forte, a bola explodiu em Cork e sobrou para Paloschi, livre, finalizar na saída de Lloris. A bola ainda tocou no corpo do goleiro, mas ganhou o ângulo direito da meta. Atrás do marcador, o time da casa não se fez de rogado, tentando marcar a todo custo. Mas as conclusões de Lamela, Son e Kane não foram precisas, parando em Fabianski.

Foi difícil, mas com um desfecho sensacional (Foto: BPI/REX/Shutterstock)
Foi difícil, mas com um desfecho sensacional (Foto: BPI/REX/Shutterstock)

No segundo tempo, a necessidade da vitória impulsionou o Tottenham a pressionar ainda mais. Conseguindo concatenar bem as jogadas, a equipe parava em uma atuação inacreditável de Fabianski, que pegava absolutamente tudo. É possível apontar pelo menos uma dezena de grandes intervenções do arqueiro polonês. O Swansea abdicou ao ataque e não conseguia criar, mas a retranca só foi batida aos 70 minutos. Após cruzamento na área, a bola sobrou para o chute forte e cruzado de Walker, que Chadli desviou de leve, tocando a bola para as redes. O estádio que já era um caldeirão, explodiu de vez com o gol e a pressão se tornou irresistível aos 77′. Após escanteio, a zaga cortou para o meio e Danny Rose aparou o rebote e encheu o pé esquerdo para decretar a virada.

É óbvio que não poderia ser assim tão fácil, e os minutos finais foram de pressão dos galeses. Mas uma sólida atuação defensiva e um ou dois pequenos milagres de Hugo Lloris garantiram os três pontos ao Tottenham, que se mantém firme na perseguição ao Leicester. Na próxima quarta-feira (02), os Spurs voltam a atuar pela liga, enfrentando o West Ham, fora de casa. É a sequência mais dura do clube nessa reta final de temporada, que terá pela frente (além dos Hammers), Arsenal, Aston Villa e dois confrontos contra o Borussia Dortmund, nas próximas duas semanas.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Vinícius

    Vamos caçar a raposa