Sem motivos para desespero

O Tottenham está fora da FA Cup após a derrota de ontem para o Crystal Palace por 1 a 0, em White Hart Lane. Mal o árbitro trilou o apito final para já aparecerem comentários de que é chegado o momento da temporada em que a carruagem dos Spurs viram abóbora. Todos nós sabemos bem do que se trata, uma sequência de maus resultados nessa hora chave e todo o bom trabalho desenvolvido até então vai por água abaixo. Eu, como um realista que vive numa tênue linha beirando ao pessimismo total e irrestrito poderia me sentir tentado a apoiar essa corrente. Mas dessa vez, não.

As circunstâncias da partida de ontem foram especiais. O time jogou bem no primeiro tempo, deveria ter aberto o placar, mas falhou demais nas conclusões. O adversário foi muito eficaz quando foi a frente, achou seu gol e soube entrincheirar-se muito bem na defesa, permitindo poucos espaços. Essa será uma realidade para todos os jogos daqui em diante e o Tottenham precisará matar um leão por rodada. Seja da Premier League ou da Europa League, competições em que ainda há esperanças de troféu. Sem contar o excepcional “prêmio de consolação”, que é uma vaga na próxima edição da Champions League.

Foto: Reuters
Todo mundo calmo, atento, ligeirão… vai dar certo! (Foto: Reuters)

A eliminação não diz nada em primeiro momento. Foi um jogo infeliz em que a bola teimou em não entrar, assim como nos tropeços frente a Newcastle e Leicester, pela Premier League. O que isso diz com absoluta certeza é que precisamos melhorar essa faceta do nosso jogo e ser regulares nesse fim de temporada. A defesa tem se portado bem, ninguém nega, mas se tem uma hora em que todo mundo precisa jogar o seu melhor, é agora. Faltam 12 jogos pela liga e se tudo der certo, 8 pela Europa League. 20 jogos que tem o potencial de alçar estes atletas à condição de ídolos históricos dos Spurs.

O que se pede para o momento é apoio da torcida. A queda para o Palace pode significar o despertar daquele sonho de time invencível que parece ter tomado conta dos adeptos após o épico triunfo sobre o Manchester City, no Etihad Stadium. Temos um time muito bom, mas um elenco muito curto e que ainda permite pequenas oscilações. Que estas não ocorram agora. Podemos sim acreditar que será uma temporada para quebrar os paradigmas estabelecidos nos últimos anos, superar nossos próprios limites e voltar a erguer um caneco. O convite é para torcer e acreditar. A missão é dura, mas a realidade nos permite trabalhar e torcer, para que esse sonho tome vida e abandone os campos da imaginação.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Fernando C.

    Fosse em outras temporadas, seria uma eliminação muito lamentada. Mas o atual contexto nos permite compreender a derrotar e sonhar com a possibilidade de dois titulos.

    Tal derrota nao abala. Talves tenha sido um estimulo a mais para os pulmões dos nossos spurs.