TB Perfis – Erik Thorstvedt

Hoje o Tottenham pode se orgulhar de ter um dos melhores goleiros do mundo defendendo sua meta. Hugo Lloris é uma unanimidade, capitão do time e honra a tradição de grandes arqueiros que já ocuparam esse posto. Um dos maiores nomes que podemos citar no setor é do norueguês Erik Thorstvedt, que fez parte do elenco dos Spurs por oito temporadas entre as décadas de 80 e 90 e pode se orgulhar de ter conquistado dois títulos pelo clube: A FA Cup de 1990/91 e a Supercopa de 1991.

erik_thorstvedt730b

O início no Viking

Erik Thorstvedt nasceu em Stavanger, Noruega, em 28 de outubro de 1962. Começou sua carreira como atleta na categoria de base do Viking, clube de sua cidade, em 1979. Subiu para os profissionais em 1980 como goleiro reserva e não teve oportunidades de jogo no clube até ser emprestado para o Eik-Tønsberg para a disputa da primeira divisão norueguesa em 1982-83. Com boas atuações na equipe, onde disputou 44 partidas, voltou ao Viking em 1984 e assumiu a condição de titular. Goleiro alto, de bons reflexos e muita coragem, Thorstvedt se tornou titular da Seleção de seu país e chamou a atenção de clubes de outros países, rapidamente desembarcando em território alemão.

Borussia Mönchengladbach

Thorstvedt chegou como uma promessa ao clube alemão que disputaria a Bundesliga e a Copa da Uefa na temporada. Uma curiosidade é que o Gladbach era treinado pelo ainda hoje famoso e multicampeão Jupp Heynckes, ídolo do clube, e tinha em suas fileiras Stefan Effenberg, meio campista que faria história com as camisas do Bayern de Munique e da Seleção Alemã. Heynckes tinha confiança no goleiro Ulrich Sude, titular do time sempre que possível e o norueguês recém-chegado passou praticamente todo o ano no banco. No entanto, Sude sofreu grave lesão no joelho na parte final da temporada, o que inclusive causaria o término de sua carreira.

Oportunidade para Thorstvedt, que jogou as últimas nove partidas da campanha. Com apenas duas vitórias no período, impressionantes 16 gols sofridos e uma expulsão, o arqueiro estava na berlinda. Começou a temporada seguinte como titular e atuou os três primeiros jogos. Dois empates e uma derrota motivaram Heynckes a tirar o goleiro do time e dar oportunidades para Uwe Kamps, cria da casa. Kamps teve melhor rendimento e Thorstvedt acabou negociado com o IFK Goteborg, da Suécia, tendo realizado apenas 12 jogos em seu frustrante período no futebol alemão.

O recomeço sueco

No IFK Goteborg, Thorstvedt chegou para assumir a posição de titular e ajudar sua equipe a defender o título nacional e disputar a Liga dos Campeões. Não conseguiu títulos, mas suas atuações voltaram a impressionar e o fato de ser titular da Seleção da Noruega o colocava como um nome de destaque no mercado. Durante a temporada 1987/88, sua única no clube, realizou um total de 22 jogos, ajudando sua equipe a alcançar as quartas de final da principal competição do continente, quando o Goteborg acabou eliminado pelo Steaua Bucareste. Daí, conseguiu se firmar e fazer história em um dos maiores clubes do mundo.

A chegada aos Spurs

Thorstvedt chegou ao Tottenham no final de 1988, para substituir o recém-aposentado Ray Clemence, pela bagatela de 300 mil libras. O então titular Bobby Mimms não passava confiança ao treinador Terry Venables e a contratação do norueguês ajudou a equipe a conseguir uma bela arrancada na temporada, terminando no meio de tabela após um início fraco. Foram 18 jogos na temporada e 16 gols sofridos. Vale ressaltar que este era um período de transição dos Spurs, a primeira temporada sem Ardiles e a primeira de Gascoigne, recém-chegado do Newcastle. Acabaria sendo também a última de Chris Waddle na equipe, que rumaria para o Marseille.

Na temporada seguinte, o arqueiro desfrutaria a titularidade, fazendo parte do grupo que ficaria em terceiro lugar na liga. Um elenco de boa qualidade, que contou com reforços de Pat van den Hauwe, Nayim e Gary Lineker, somando seu talento aos já destacáveis Mabbutt, Gascogine e Walsh. Em 1990/91, alcançaria a glória pelo clube, sendo o goleiro em todos os seis jogos que nos renderam a conquista da FA Cup, incluindo a mágica vitória por 3×1 sobre o Arsenal na semifinal, com o célebre gol de falta do meio da rua de Gascoigne e os dois tentos de Lineker.

O norueguês seguiu soberano na meta dos Spurs até 1991/92, quando recorrentes problemas de lesão nas costas o impediram de manter a regularidade e abriram espaço para Ian Walker, jovem goleiro da base que seria seu sucessor. Walker era visto como um jovem goleiro de muito valor e cada vez alternava mais sua condição na equipe titular, até finalmente tomar de Thorstvedt a vaga de titular na temporada 1994/95, onde Erik jogou apenas uma partida, no dia 28/10/1994, quando o Tottenham venceu o West Ham por 3×1, no White Hart Lane. Seria a última partida do goleiro como profissional.

Thorstvedt se retiraria do futebol na temporada 1995/96, aos 34 anos. Pouco antes, havia se retirado de sua Seleção, logo após a Copa do Mundo de 1994, onde disputou as três partidas da primeira fase e sofreu apenas um gol. Sua seleção acabaria eliminada e o goleiro parecia cansado de lutar contra as lesões. Defendeu a Noruega em 97 oportunidades, incluindo a disputa das Olimpíadas em 1984 e o Mundial, 10 anos depois.

Período pós-bola

Após deixar a carreira de jogador, Erik seguiu no esporte, inicialmente como treinador de goleiros de sua seleção, posteriormente se tornando diretor de futebol do Viking. Após essas experiências, resolveu se arriscar na TV, participando de um reality show com a temática futebolística e entrando de vez no meio do jornalismo esportivo. Atualmente, é apresentador do programa Matchball Mandag, exibido toda segunda-feira na TV2 Norueguesa (que felizmente ou não, eu nunca vi).

Vale ressaltar que além de sua impressionante carreira, ele é pai da apresentadora Charlotte Thorstvedt. Vale a pena jogar esse nome no google e se candidatar a sogro do nosso ex-goleiro. Foram no total 218 jogos oficiais pelo Tottenham, que alçaram Thorstvedt a condição de um dos grandes ídolos da posição em nossa história.

Fotos: Reprodução / Google Images

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)