Tottenham 2×1 Sunderland

Tottenham e Sunderland se enfrentaram nesse sábado (17) pela 22ª rodada da Premier League em um novamente lotado White Hart Lane. E uma tradição da equipe na temporada se manteve, com a repetição do placar e um gol anotado pelo decisivo Christian Eriksen já ao apagar das luzes. Das 11 vitórias dos Spurs na competição, sete foram pelo placar de 2×1. Vertonghen fez o primeiro gol do time da casa e Larsson marcou para o Sunderland em ótima cobrança de falta.

Buscando se reerguer da derrota para o Crystal Palace na última rodada, Pochettino resolveu dar uma chance para Soldado no comando de ataque e colocou o jovem Dier na vaga do lesionado Fazio. Assim, escalou seu Tottenham com Lloris; Walker, Dier, Vertonghen, Rose; Stambouli, Dembélé, Chadli, Eriksen, Kane; Soldado. Já os visitantes, foram alinhados por Gustavo Poyet com Pantilimon; Jones, Brown, O’Shea, Vergini, Van Aanholt; Rodwell, Larsson, Johnson; Defoe, Fletcher.

Uma partida com ingredientes extra, como a estreia de Jermain Defoe pelo Sunderland, justamente contra o Tottenham, clube onde é ídolo. E logo aos 3 minutos, os Spurs abrem o placar num lance inusitado. Cruzamento de Eriksen para a área e a bola espirrada cai no pé de Vertonghen, que dribla um zagueiro e finaliza de direita. A bola que ganharia a linha de fundo toca no zagueiro O’Shea e entra no canto de Pantilimon, que nada pôde fazer. A partir daí o Sunderland passou a atacar mais e tinha boas chances em contragolpes. O Tottenham detinha a bola e também criava oportunidades, mas esbarrava em sua má pontaria. Porém, aos 31 minutos, deu chabu. Vertonghen fez falta dura e recebeu o amarelo. Larsson cobrou de modo perfeito, no ângulo de Lloris e empatou o placar.

O novamente decisivo Eriksen (Foto: Getty Images)

Os Spurs começaram então uma pressão que duraria por todo o resto de jogo. Kane mandou na trave em boa finalização de fora da área. Soldado e Chadli também tiveram chances, mas não tiveram competência para marcar. Assim se desenhou a partida até o final do segundo tempo, com a pressão pouco efetiva do Tottenham e os bons contra-ataques do Sunderland. Até Adebayor retornou ao time, entrando no segundo tempo na vaga de Soldado. Porém, sem ritmo de jogo, conseguiu alguns pivôs, mas pouco pôde fazer. Quando um tropeço em casa parecia iminente, Townsend arrancou pela direita e serviu ótimo passe no meio para Eriksen, que bateu de primeira, rasteiro, no canto direito de Pantilimon. A bola tocou no pé de uma trave e foi entrar apenas no outro lado da meta, já aos 88′ de jogo, fazendo explodir o estádio.

Ainda houve tempo para Danny Graham sair na cara de Lloris e esbarrar em excelente defesa do goleiro francês e para o Tottenham fazer o terceiro gol com Vertonghen, incorretamente anulado pela arbitragem por impedimento inexistente. Com o resultado, o Tottenham chegou aos 37 pontos e retornou temporariamente a quinta posição, dependendo do resultado do Arsenal, que enfrenta o Manchester City nesse domingo. O próximo desafio do Tottenham será pela semifinal da Copa da Liga, contra o Sheffield United, na próxima quarta-feira (21). Pela liga, só voltamos a jogar no dia 31, contra o West Brom.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Vinícius

    Média de goals de Kane no Tottenham: aproximadamente 0,5 por jogo
    Média de gols de Defoe no Tottenham: aproximadamente 0,3 por jogo

  • wagner

    Olhando para o resultado, sem ter visto jogo, diríamos que o Tottenham jogou mal e ganhou na sorte. Mas assistindo ao jogo, só passamos sufoco por causa daquele bandeira que, assim como o árbitro (que foi bem mais profissional, diga-se), deve ser torcedor do Arsenal. Ele não marcou 2 impedimentos contra o Sunderland ( um gerou uma grande chance perdida e o outro a falta cometida pelo Vertonghen e convertida pelo Larsson) e aos 48 do segundo tempo no contra-ataque de uma cobrança de falta que o Pantilimon foi pra nossa área, ele anulou um gol legítmo do Vertonghen, alegando só haver um jogador entre ele e a linha de gol, sem ter obsevado que Vertonghen partiu de antes da linha de meio campo no momento do passe.