O presente

Harry Edward Kane. Nascido em Londres, 28/07/1993. Jogador de futebol, atacante, formado e revelado pelas categorias de base do Tottenham Hotspur, clube do norte de sua cidade natal. Subiu ao profissional na temporada 2011/12, chamando a atenção por não mostrar grande traquejo com a bola nos pés. Parecia um jogador meio espalhafatoso, confuso, que se atrapalhava sozinho. E mesmo com as passagens recorrentes pelas seleções de base, a desconfiança em torno de seu futuro no clube era grande.

Kane atuou por seis partidas nos Spurs durante a referida temporada. Marcou seu primeiro gol pelo clube na goleada sobre o Shamrock Rovers, pela Liga Europa, numa partida em que já entramos eliminados e o 6×0 apenas cumpriu tabela. Em 15 de dezembro de 2011, o sonho de marcar com a camisa de seu clube de coração era realizado. Seus primeiros gols como profissional, no entanto, foram com a camisa do Leyton Orient na terceira divisão, na temporada anterior. Por lá, foram quatro tentos assinalados. O primeiro, contra o Sheffield Wednesday no dia 22/01/2011.

O gol não abriu as portas para Kane no clube. Harry Redknapp contratou Louis Saha por 6 meses e o jovem foi emprestado para o Millwall, que então disputava a Championship. No clube londrino, notório por seus hooligans no filme homônimo, marcou 9 gols em 27 partidas, um rendimento bem interessante, analisando a qualidade do elenco em questão. O Millwall conseguiu uma boa arrancada nas últimas nove rodadas da competição, coincidentemente ou não, no momento em que Kane se tornou titular absoluto da equipe. O time venceu seis jogos, perdeu apenas um e terminou tranquilo na 16ª colocação, sem riscos de queda.

Foto: Reprodução de montagem zueira da internet

A temporada 2012/13 começou promissora para o Tottenham, com a chegada de André Villas-Boas, mas nem tanto para Kane. O bom rendimento no último empréstimo não convenceu o novo treinador. Kane jogou menos de 10 minutos na temporada, entrando aos 86′ na derrota para o Newcastle, na primeira rodada da Premier League. Acabou emprestado para o Norwich, também da elite nacional. Nos canários, Kane teve poucas chances e quando entrou, não conseguiu render. Esteve em campo 4 vezes em 6 meses e acabou reemprestado para o Leicester, na Championship. Também não se achou no clube, fazendo apenas 2 gols 15 aparições.

Em 2013/14, no entanto, veio a guinada que faltava na carreira. Kane se tornou efetivamente membro do time de cima do Tottenham. A quarta opção, depois de Soldado, Defoe e Adebayor. Mas ainda assim poderia tentar se desenvolver com os mais experientes companheiros de equipe, mesmo que os minutos em campo rareassem. Kane mostrava muita qualidade jogando com a equipe sub-21, onde fez 8 gols em 6 partidas, mas ainda não tinha acontecido entre os profissionais. Seu primeiro gol em White Hart Lane ocorreu pela Copa da Liga, contra o Hull City. O então camisa 37 entrou no segundo tempo e levou o jogo para os pênaltis, empatando o confronto em 2×2 com uma finalização de perna esquerda de fora da área. Nas penalidades, converteu a sua e o Tottenham seguiu na competição.

O status de reserva de Kane não mudou com a saída de AVB e chegada de Tim Sherwood. Mesmo já tendo trabalhado com o garoto na base do clube, Tim apostou todas suas fichas na recuperação de Adebayor, o que deu certo. Kane entrava esporadicamente nos jogos da Liga Europa e taças nacionais. Quando Defoe deixou o clube, rumando ao Toronto FC, Kane passou a ser o terceiro atacante do plantel. E as chances demoraram, mas apareceram. Kane foi titular nos últimos seis jogos da temporada, quando o time não almejava mais nada e Sherwood já sabia que não continuaria no cargo. E ele aproveitou bem as oportunidades, marcando contra Sunderland, West Brom e Fulham. Há de se ressaltar o gol contra que fez na penúltima rodada, contra o West Ham, feito que repetiu na atual contra o Sunderland. Ninguém é perfeito e vez ou outra Kane ainda mostra aquele estilo desengonçado do início de carreira.

A atual temporada vem consagrando Kane como o melhor jogador dos Spurs, com sobras. Se Soldado confirmou o péssimo futebol da primeira temporada e ainda não achou o caminho do gol (4 em 20 jogos) e Adebayor segue envolto com problemas pessoais (2 gols em 12 partidas), Harry Kane se tornou o fio de esperança. 14 gols em 23 aparições, sendo apenas 15 como titular. Mantendo o atual desempenho, o atacante tem tudo para alcançar seus objetivos propostos: ultrapassar os 26 gols de Bale na temporada 2012/13 e chegar a seleção inglesa. Levar o Tottenham para o grupo de classificação à Champions League, no entanto, acho que ainda é muito para ele. Depende de muitos milagres de Lloris, menos paçocadas do setor defensivo e mais efetividade dos avantes, algo que só o camisa 18 tem mostrado.

Até quando Kane vai ser a solução, é difícil precisar. Mas querendo ou não, a perspectiva era realmente muito ruim para esse ano, vendo as primeiras atuações do time de Pochettino. E talvez o único mérito do treinador argentino seja dar oportunidade para Kane, Mason e demais crias da base. Seja como for, o camisa 18 é o grande presente da atual temporada, o Messias que pode ser fundamental no reerguimento dos Spurs, após uma temporada sofrível. No ‘Batistuta dos pobres’, we trust.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Lucas Muniz

    Jogador com um grande potencial! Não consigo compreender o porquê de ele não ser aproveitado, pois hoje é um dos jogadores mais eficientes do elenco do Tottenham. Sempre decisivo, marca gols e não deixa a desejar nas partidas pela liga e pela copa… Harry Kane, a Inglaterra da copa de 2018 te aguarda!

  • wagner

    De fato, nunca vai ser craque. Mas que já está demonstrando que vai ser o famoso centroavante eficiente, isso já está claro. Tenho medo de quando ele não puder jogar…

  • Lennon

    Um operário… Não!! O operário no mês… Não!!! O operário do Ano!!! Guerreiro! Prefiro 10x um jogador com esse perfil aos Lamelas do futebol. Vejo muito potencial do meio pra frente de nossa equipe. Mason e Bentaleb, jovem com um futuro promissor, Eriksen vem muito bem, converso que queria ver Holtby ao lado dele, na frente precisamos de alguem que colabore e facilite a vida de Kane. #COYS