Texto vencedor do concurso

Como já anunciado em uma edição especial da Rádio TB, Matheus Felipe Vieira foi o grande vencedor do concurso pela camisa autografada do Sandro. Tivemos um grande contingente de textos, principalmente nos acréscimos do prazo estipulado, e a escolha não foi fácil. Infelizmente, alguns não cumpriram com o regulamento. Avaliamos muitos critérios: a organização textual, o não-exagero emocional, a criatividade, mas claro que o principal foi a maneira como cada um contou sua história e como cada integrante do Tottenham Brasil se identificou com essa história.

Éramos um total de 7 votantes, e Matheus teve a maioria dos votos, 4. Também merecem os parabéns, Matheus Nascimento Silvestre, Gustavo da Silva Bezerra e Larissa Corrêa Lima Lopes, criadores dos outros textos que também foram votados no concurso.

O texto vencedor:

No ano de 2006, eu tinha 13 anos, ainda não tinha tanto acesso à internet e com isso ao futebol internacional, o principal contato eram os jogos do Winning Eleven de Playstation 2 que os moleques lotavam a lan house pra jogar com Barcelona, Milan, Arsenal… Mas 2006 foi ano de Copa do Mundo, e junto com ela foi lançado o clássico Álbum da Copa. Logo que o comprei reparei na badalada (e sempre superestimada) seleção inglesa que um dos times mais presente era um com nome de franquia americana “Tottenham Hotspur”, com Defoe, Robinson e King.

Logo procurei conhecer o time através do vídeo-game e talvez o fator determinante, apesar de banal, foi o folclórico Edgar Davids, jogando de óculos laranja presente no plantel, a lenda estava naquele time então aquele time merecia minha confiança. E a partir dali eu que simpatizava com Internazionale e United fui cada vez mais migrando a idolatria pro time de Londres, aos poucos fui acompanhando com mais atenção o time, a ascensão do clube nos últimos anos , passando por toda as expectativas do “agora vai” e aprendendo a rir da própria desgraça, da própria decepção e isso tornando a paixão pelos Spurs cada vez maior.

Aprender a rivalizar o Arsenal e com todos os amigos que torcem pros Gunners e ainda ser zoado por sempre escolher o Tottenham no vídeo-game (mas quero ver segurar o Adeba). Só que o cidadão que vos fala ainda pena por não ter uma camisa do maior de Londres no seu armário, é difícil ser torcedor de time menos midiático, principalmente morando fora dos grandes centros. Seria uma honra receber esse presente da comunidade Tottenham Brasil, e que juntos continuemos a sofrer e a comemorar as glórias do Spurzão da Massa. #COYS

por Matheus Felipe Vieira

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba (no Triângulo Mineiro). Licenciado em Letras com Habilitação em Português e Inglês pela UFTM. Tenho 22 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.
  • Douglas Junior Fernandes

    Parabéns ao Matheus! Mas sem querer desmerecer o ganhador mas não vi nada demais nesse texto, uma historinha que a maioria deve ter contado que é a dos video games e não disse o por que merece ganhar a camisa, se merece ganhar por que não tem uma camisa do Tottenham então pqp, tem um monte de torcedor do Tottenham que não tem camisa ou até simpatizantes do clube, pra mim quem é torcedor mesmo tem que ter pelo menos 1 camisa, ainda mais ele que torce desde 2006. Sei que ás vezes pode ser difícil pra alguns mas quem torce mesmo faz um esforço pra comprar uma pelo menos. Enfim não sei a qualidade dos outros textos pra poder comparar, de repente comparado com os outros esse acabou sendo melhor, mas nem gostaria de ver os outros então, rsrsrsrs.
    De qualquer forma parabéns á Tottenham Brasil pela iniciativa!

  • Lucas Colenghi

    Sabíamos que teria esse tipo de comentário aqui, criticando a escolha, falando que o texto não teve nada demais, mas bem, a escolha foi feita. Mimimi não faz a menor diferença, positiva, à equipe do site.

  • DOUGLAS JUNIOR FERNANDES

    Não é mimimi por que nem cheguei a participar do concurso por que sabia que minha história inicial como torcedor nem era nada demais, como muitos eu tambem jogava com o time nos games, passei a acompanha-lo na tv e pronto mas vejo que até teria chances de ganhar. Mas enfim, pelo que li os votos foram divididos então nem entre vcs o Matheus foi unânime, logo alguns de vcs podem não ter gostado já que preferiram outros textos. Sei que vocês pouco se importam para o que a gente pensa e deveriam repensar esse método pois em um trabalho remunerado ou não sempre vai ter pessoas para criticar, elogiar e pessoas dando sugestões. Precisam estar abertos pra isso também, me amarro no trabalho e dedicação de vocês mas não aceitam sugestões. Domingo vi no Twitter da TB um desrespeito com um torcedor por que o cara perguntou se iria ficar de mimimi ou se iria narrar o jogo e foram logo falando da mãe do cara, já pensou se todas as empresas ou representantes de organizações fizessem isso para qualquer crítica? Ofendeu o cara sem necessidade e o cara estava certo, muitos não estavam vendo o jogo por causa da fox e estavam acompanhando pelo twitter, mas no twitter da TB deixaram o jogo de lado e ficaram só reclamando da Fox, enfim achei feio por estar representando a TB e o cara era torcedor se quisesse ofender o cara mandava mensagem com o perfil própio.