Aston Villa 1×2 Tottenham

Kane vibra após marcar gol da vitória (Foto: Reprodução/BBC)

Foi sofrido, mas a vitória saiu. Com um gol de falta de Kane no final, o Tottenham voltou a vencer pela Premier League. A vítima (se é que podemos usar esse termo) foi o Aston Villa, no Villa Park. A atuação da equipe, porém, deixou a desejar.

>>OUÇA OS COMENTÁRIOS DESSA PARTIDA NO EPISÓDIO 35 DA RÁDIO TB

Quando a escalação saiu, cerca de uma hora antes do jogo, muita gente ficou surpresa. O motivo era a formação. No ataque, Adebayor estava na prancheta do Pochettino ao lado do Soldado, que substituiu o Lamela. Era o 4-4-2 que tanto esperávamos, com Lloris; Naughton, Kaboul, Vertonghen, Rose; Eriksen, Capoue, Mason, Chadli; Adebayor e Soldado. E era de se esperar que a reação do torcedor fosse: agora vai!

Mas logo no início deu para ver que não iria. O Aston Villa, que estava há mais de 500 minutos sem marcar, só precisou de 16 para abrir o placar, quando N’Zogbia cruzou e Weimann marcou. A posse de bola era do Tottenham, mas a objetividade que se esperava da formação utilizada não acontecia. O melhor lance do time no primeiro tempo foi quando Adebayor saiu cara a cara com Guzan, mas o goleiro defendeu seu chute rasteiro.

Para o segundo tempo, o treinador argentino voltou com Lamela no lugar de Eriksen. E logo no início trocou também Adebayor por Kane. Duas substituições que ajudaram a melhorar o futebol do time, mas o fator principal foi a expulsão de Benteke aos 65 minutos. O belga recebeu o cartão vermelho após discussão com Mason, quando deu um leve tapa no meio da cara do garoto, coitado.

Com um desvio maroto na barreira, a cobrança de falta de Kane foi parar no fundo do gol (Foto: Reprodução/BBC)

Pochettino ainda fez sua última mudança, com Townsend entrando no lugar do Capoue. A intenção era dar mais velocidade e colocar o time para frente. E deu certo: aos 84, após cobrança de escanteio de Lamela, Chadli empurrou para as redes, marcando seu quinto gol no campeonato. Restavam poucos minutos, mas ainda havia tempo. Aos 90, isso mesmo: aos noventa minutos, Townsend sofreu falta na entrada da área. Lamela e Kane estavam na bola, mas o inglês chamou a responsabilidade e bateu. E a estrela do garoto voltou a brilhar: a bola desviou no barreira e foi morrer no fundo das redes, para a euforia de seus companheiros e dos torcedores que viajaram até Birmingham e iriam voltar para casa apenas com mais uma atuação ruim da equipe.

Com a vitória, o Tottenham subiu para a oitava colocação, com 14 pontos. São três pontos de diferença para o quarto colocado, o Arsenal. O próximo desafio é contra o Stoke City, em White Hart Lane, no dia 9 de novembro.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.
Made in Bahia, mais especificamente na Região do Sisal. Nordestino com orgulho. Licenciado em Letras com Habilitação em Língua Inglesa e Literaturas. Professor de escola pública que, além de ensinar inglês, doutrina seus alunos, dizendo que não existe nada melhor que futebol - a não ser quando o Tottenham perde. Na equipe Tottenham Brasil desde 2011, escrevendo e soltando o sotaque na apresentação da Rádio TB.

Latest posts by Amarilson Gordiano (see all)

  • wagner

    Respeito sua visão do jogo, mas discordo em alguns pontos: na minha visão o Tottenham foi mais objetivo no primeiro tempo, onde teve mais chances de gol( pra variar, falhando miseravelmente em todas elas). Não que o Eriksen estivesse sendo muito efetivo, mas a entrada do Lamela travou o time, que criou menos no segundo tempo.No lance que Benteke deu um tapa em Mason, este foi de encontro a ele com uma cabeçada (ao invés do tapa, o Benteke tivesse caído, já era:vermelho pro Mason e mais uma derrota na conta). E demos sorte que 5 minutos antes de fazer seu gol, Chadli não foi expulso por dar um carrinho na altura do joelho do jogador do Villa.
    Mais uma vitória mais na transpiração que na inspiração.