Tottenham 1×2 Newcastle

Domingo de eleições presidenciais no Brasil, 26 de outubro de 2014. Muitos, com certeza, assim como eu, foram votar antes do jogo do Tottenham, esperando já emendar duas boas notícias no dia, uma vitória no campo e nas urnas. Mas o que se viu foi mais do mesmo Tottenham de temporadas recentes, joga em casa, contra um adversário mal na tabela, tem tudo para se garantir, mas acaba estragando tudo. White Hart Lane não tem sido mais um mando de campo para a equipe e o 2 a 1 para o Newcastle, hoje,  ajuda a confirmar isso.

Mauricio Pochettino enviou, a campo, o time mesmo time que venceu o Southampton, na 7ª rodada da Barclays Premier League: Lloris; Dier, Kaboul, Vertonghen, Rose; Capoue, Mason; Chadli, Eriksen, Lamela; Adebayor. Enquanto Alan Pardew escalou o Newcastle da seguinte forma: Krul; Janmaat, Coloccini, Taylor, Dummet; Anita, Colback; Obertan, Sissoko, Goufran; Pérez.

O Tottenham fez um ótimo primeiro tempo. A equipe trocava bons passes, sempre com Mason ditando o ritmo de jogo. Abriu o placar aos 17 minutos de jogo, com Adebayor, após cruzamento de Mason no lado esquerdo da área adversária. Os Spurs mantiveram o ritmo e tiveram uma chance clara, com Chadli, frente a frente com Krul, mas o belga não conseguiu ampliar o placar. A partida vinha sendo impecável, fora uma ou outra chance perdida.

Já o segundo tempo foi desastroso. Logo aos 6 segundos – sim, segundos – de jogo, Sammy Ameobi recebeu um lançamento, na saída de bola do Newcastle, às costas de Eric Dier. O atacante do clube do norte da Inglaterra dominou a bola e avançou para chutar cruzado, sem chances para Hugo Lloris. Esse gol parece ter desestabilizado totalmente o Tottenham, que passou a errar tudo o que tentava em campo. O trio de meias não funcionava e a defesa do Newcastle se segurava. Em mais um ataque pelo lado direito da defesa londrina, o Newcastle definiu o jogo. Aos 13 minutos do segundo tempo, Ayoze Perez aproveitou o bom cruzamento de Remy Cabella, 2 a 1.

Pochettino tentou mexer no time, mesmo com certo atraso, tirou Capoue para a entrada de Kane, sacou Lamela, muito mal na partida, para que Lennon pudesse tentar algo pela direita e deu uma chance a Soldado – jogador pelo qual Pochettino parece não ter muita estima – no lugar de Adebayor. Mas nada resolveu, mais um fracasso se confirmou, uma derrota mais desanimadora que aquela contra o West Bromwich.

O Tottenham está em 12º lugar, neste momento, e não parece que vai conseguir apresentar um futebol animador na temporada. Controvérsias ou não, Pochettino parece meio perdido com o elenco que tem em mãos. Talvez consigamos nos classificar para mais uma Liga Europa, mas mesmo esta missão será difícil. Penso que a melhor alternativa seria suar sangue nas copas.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba (no Triângulo Mineiro). Licenciado em Letras com Habilitação em Português e Inglês pela UFTM. Tenho 22 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.
  • wagner

    Eu não acho que o Tottenham foi bem no primeiro tempo. O gol mascarou a má atuação geral do meio campo ( exceção foi mason, que acertava mais do que errava). Parecíamos bem poque o Newcastle estava mal, muito recuado. Quando eles vieram, escancararam nossos problemas. Se continuar nessa toada, não acho que o Pocchettino alcança o segundo turno. Apesar que é mais um problema de elenco que de técnico. Se 3 técnicos passam lá, com os mesmo jogadores, e nenhum consegue organizar algo, isso fica explicíto .