Tottenham 1×0 Southampton

O Tottenham, neste domingo, 5, bateu o Southampton, pelo placar mínimo, em partida válida pela sétima rodada da Barclays Premier League. Em um jogo muito movimentado e equilibrado, o Tottenham mostrou força e derrotou o bom time do sul da Inglaterra. Christian Eriksen foi o autor do tento vencedor, aos 40 minutos de jogo.

Christian Eriksen comemora, com Nacer Chadli, seu gol.

Ronald Koeman armou seu time ao bom e velho estilo holandês, 4-3-3: Forster; Clyne, Alderweireld, Fonte, Bertrand; Wanyama (Long), Schneiderlin, Davies; Mané, Pellè, Tadic. Enquanto Mauricio Pochettino deu continuidade ao 4-2-3-1: Lloris; Naughton (Dier), Kaboul, Vertonghen, Rose; Capoue, Mason; Chadli, Lamela (Kane), Eriksen (Dembélé); Adebayor.

A partida foi equilibrada desde o início, as duas equipes se mandavam para o ataque, quase sempre, de maneira organizada, mas as defesas estiveram muito bem no dia de hoje, o que dificultava as investidas das equipes. Ambas se apresentaram com propostas de jogo bem parecidas, Koeman aproveitou muito dos alicerces montados por Pochettino nos Saints, mas o Tottenham era o mandante e precisava se impor.

Enquanto a defesa do Tottenham segurava bem o ataque adversário, nossa ofensiva tinha trabalho para colocar Adebayor no jogo, o togolês foi uma peça nula em, praticamente, todo o jogo. Os volantes do Southampton armavam o jogo de trás e tinham qualidade para chegar à frente, principalmente Morgan Schneiderlin.

Como é de costume acontecer na maioria dos jogos equilibrados, o talento pode fazer diferença sobre a organização. E foi assim que os Spurs marcaram o gol do jogo: em jogada pela esquerda, com troca de passes rápida, o Tottenham chegou com certa facilidade à área dos Saints; Chadli tocou para Eriksen bater firme, da entrada da área, no canto direito de Forster.

No segundo tempo, o equilíbrio se manteve, mas o Southampton precisou sair mais para o ataque, o que nos obrigou a ver algo recorrente nos últimos jogos: Lloris trabalhando bem. Apesar de uma atuação segura da defesa, os Spurs cometeram algumas bobas faltas laterais e cederam mais espaço do que estavam cedendo no jogo. A melhor chance dos visitantes foi com Mané, que não conseguiu, da pequena área, escorar o bom cruzamento de Bertrand pela esquerda.

Com o resultado, o Tottenham foi a 11 pontos e passou, da décima segunda, para a sexta colocação da Premier League, atrás do Swansea, apenas, devido ao critério de gols marcados: o Tottenham marcou 9 e o Swansea, 10.

Notas:

Hugo Lloris (7,5): (Felizmente) não foi tão exigido na partida de hoje, mas quando sua intervenção foi necessária, se mostrou muito seguro, defendeu boas bolas no segundo tempo e ajudou o Tottenham  a garantir mais uma vitória, a terceira, nesta Premier League.

Kyle Naughton (5,5): Não comprometeu, mas também não esteve em campo no momento em que o clube foi mais exigido defensivamente, já que saiu machucado após dura entrada de Dusan Tadic. Foi seguro, mas sua nota foi condizente com o tempo em campo.

Younes Kaboul (6,5): Em mais uma partida segura, nosso capitão foi muito importante para que o desempenho do time fosse tão coeso, mas falhou em um lance que poderia ter-nos custado o empate, ainda bem que aqui tem goleiro!

Jan Vertonghen (6,5): Parece já ter se recuperado da péssima temporada passada que fez. Tem sido um zagueiro bem firme, ao lado de Kaboul, não comprometeu e ainda teve o auxílio de Danny Rose, que fez uma ótima partida, ofensiva e defensivamente.

Danny Rose (7,0): Perigoso nos avanços para ajudar nas tabelas e muito bem defensivamente -sim, acreditem -. Rose foi uma peça importantíssima para nossa defesa, hoje, colaborando para o bom desempenho da equipe naquele setor.

Etienne Capoue (6,5): Volante seguro, que tem bom passe e muita força física, mas continua fazendo faltas desnecessárias, que já nos custaram um resultado importante contra o Sunderland.

Ryan Mason (7,0): Muito calmo, Mason assumiu a vaga de segundo volante, que não é sua posição de origem, e já mostrou que vai ficar por ali. Dita o ritmo de jogo e não deixa o time adversário trabalhar com facilidade. Melhor camisa 38 que já jogou pelo Tottenham, podem ter certeza.

Nacer Chadli (6,0): Dessa vez, Chadli não foi tão efetivo, mas deu a assistência pro gol do Eriksen e participou bem de algumas jogadas ofensivas, poderia ter feito melhor em alguns lances, como no lance em que acertou uma bola na trave.

Erik Lamela (6,0): Lamela é um jogador importante nesse trio de meio-campistas, principalmente quando se movimenta e é capaz de dar assistências, como no jogo contra o Arsenal, mas hoje, esteve muito lento, poderia ter dado prosseguimento às jogadas mais rapidamente.

Christian Eriksen (7,0): Eriksen começou um tanto sonolento, mas melhorou conforme o time ia encaixando as jogadas. Seu talento é inegável e sua capacidade de finalização é rara, precisa colocar isso em prática com mais regularidade.

Emmanuel Adebayor (4,0): Foi muito mal, praticamente um jogador a menos. Ajudou em uma ou outra tabela, mas para cada passe certo, eram 7 domínios errados.

Eric Dier (6,0): Entrou bem na lateral direita, ainda no primeiro tempo, no lugar de Kyle Naughton. Fez seu papel, fechou o lado, ganhando a maioria dos duelos contra Bertrand.

Mousa Dembélé (S/N): Entrou, no segundo tempo, no lugar de Eriksen, para ajudar a fechar o meio de campo. Errou muitos passes e parecia estar perdido em campo. Por sorte, o jogo já estava em seu final.

Harry Kane (S/N): Entrou, nos acréscimos, no lugar de Lamela, mas não teve tempo de produzir algo. Tivesse entrado no lugar de Adebayor, ganharia pelo menos 1,0, pelo favor feito.

Mauricio Pochettino (5,0): Não entendo o Pochettino… Adebayor morto em campo e fica até o jogo acabar, bota um volante e desmancha o trio de meias, tirando toda a mobilidade da equipe. Poderia ter enterrado tudo o que o time construiu, mas a boa atuação da equipe foi coroada com a vitória.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba (no Triângulo Mineiro). Licenciado em Letras com Habilitação em Português e Inglês pela UFTM. Tenho 22 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.