Tottenham 1×0 Southampton

O Tottenham, neste domingo, 5, bateu o Southampton, pelo placar mínimo, em partida válida pela sétima rodada da Barclays Premier League. Em um jogo muito movimentado e equilibrado, o Tottenham mostrou força e derrotou o bom time do sul da Inglaterra. Christian Eriksen foi o autor do tento vencedor, aos 40 minutos de jogo.

Christian Eriksen comemora, com Nacer Chadli, seu gol.

Ronald Koeman armou seu time ao bom e velho estilo holandês, 4-3-3: Forster; Clyne, Alderweireld, Fonte, Bertrand; Wanyama (Long), Schneiderlin, Davies; Mané, Pellè, Tadic. Enquanto Mauricio Pochettino deu continuidade ao 4-2-3-1: Lloris; Naughton (Dier), Kaboul, Vertonghen, Rose; Capoue, Mason; Chadli, Lamela (Kane), Eriksen (Dembélé); Adebayor.

A partida foi equilibrada desde o início, as duas equipes se mandavam para o ataque, quase sempre, de maneira organizada, mas as defesas estiveram muito bem no dia de hoje, o que dificultava as investidas das equipes. Ambas se apresentaram com propostas de jogo bem parecidas, Koeman aproveitou muito dos alicerces montados por Pochettino nos Saints, mas o Tottenham era o mandante e precisava se impor.

Enquanto a defesa do Tottenham segurava bem o ataque adversário, nossa ofensiva tinha trabalho para colocar Adebayor no jogo, o togolês foi uma peça nula em, praticamente, todo o jogo. Os volantes do Southampton armavam o jogo de trás e tinham qualidade para chegar à frente, principalmente Morgan Schneiderlin.

Como é de costume acontecer na maioria dos jogos equilibrados, o talento pode fazer diferença sobre a organização. E foi assim que os Spurs marcaram o gol do jogo: em jogada pela esquerda, com troca de passes rápida, o Tottenham chegou com certa facilidade à área dos Saints; Chadli tocou para Eriksen bater firme, da entrada da área, no canto direito de Forster.

No segundo tempo, o equilíbrio se manteve, mas o Southampton precisou sair mais para o ataque, o que nos obrigou a ver algo recorrente nos últimos jogos: Lloris trabalhando bem. Apesar de uma atuação segura da defesa, os Spurs cometeram algumas bobas faltas laterais e cederam mais espaço do que estavam cedendo no jogo. A melhor chance dos visitantes foi com Mané, que não conseguiu, da pequena área, escorar o bom cruzamento de Bertrand pela esquerda.

Com o resultado, o Tottenham foi a 11 pontos e passou, da décima segunda, para a sexta colocação da Premier League, atrás do Swansea, apenas, devido ao critério de gols marcados: o Tottenham marcou 9 e o Swansea, 10.

Notas:

Hugo Lloris (7,5): (Felizmente) não foi tão exigido na partida de hoje, mas quando sua intervenção foi necessária, se mostrou muito seguro, defendeu boas bolas no segundo tempo e ajudou o Tottenham  a garantir mais uma vitória, a terceira, nesta Premier League.

Kyle Naughton (5,5): Não comprometeu, mas também não esteve em campo no momento em que o clube foi mais exigido defensivamente, já que saiu machucado após dura entrada de Dusan Tadic. Foi seguro, mas sua nota foi condizente com o tempo em campo.

Younes Kaboul (6,5): Em mais uma partida segura, nosso capitão foi muito importante para que o desempenho do time fosse tão coeso, mas falhou em um lance que poderia ter-nos custado o empate, ainda bem que aqui tem goleiro!

Jan Vertonghen (6,5): Parece já ter se recuperado da péssima temporada passada que fez. Tem sido um zagueiro bem firme, ao lado de Kaboul, não comprometeu e ainda teve o auxílio de Danny Rose, que fez uma ótima partida, ofensiva e defensivamente.

Danny Rose (7,0): Perigoso nos avanços para ajudar nas tabelas e muito bem defensivamente -sim, acreditem -. Rose foi uma peça importantíssima para nossa defesa, hoje, colaborando para o bom desempenho da equipe naquele setor.

Etienne Capoue (6,5): Volante seguro, que tem bom passe e muita força física, mas continua fazendo faltas desnecessárias, que já nos custaram um resultado importante contra o Sunderland.

Ryan Mason (7,0): Muito calmo, Mason assumiu a vaga de segundo volante, que não é sua posição de origem, e já mostrou que vai ficar por ali. Dita o ritmo de jogo e não deixa o time adversário trabalhar com facilidade. Melhor camisa 38 que já jogou pelo Tottenham, podem ter certeza.

Nacer Chadli (6,0): Dessa vez, Chadli não foi tão efetivo, mas deu a assistência pro gol do Eriksen e participou bem de algumas jogadas ofensivas, poderia ter feito melhor em alguns lances, como no lance em que acertou uma bola na trave.

Erik Lamela (6,0): Lamela é um jogador importante nesse trio de meio-campistas, principalmente quando se movimenta e é capaz de dar assistências, como no jogo contra o Arsenal, mas hoje, esteve muito lento, poderia ter dado prosseguimento às jogadas mais rapidamente.

Christian Eriksen (7,0): Eriksen começou um tanto sonolento, mas melhorou conforme o time ia encaixando as jogadas. Seu talento é inegável e sua capacidade de finalização é rara, precisa colocar isso em prática com mais regularidade.

Emmanuel Adebayor (4,0): Foi muito mal, praticamente um jogador a menos. Ajudou em uma ou outra tabela, mas para cada passe certo, eram 7 domínios errados.

Eric Dier (6,0): Entrou bem na lateral direita, ainda no primeiro tempo, no lugar de Kyle Naughton. Fez seu papel, fechou o lado, ganhando a maioria dos duelos contra Bertrand.

Mousa Dembélé (S/N): Entrou, no segundo tempo, no lugar de Eriksen, para ajudar a fechar o meio de campo. Errou muitos passes e parecia estar perdido em campo. Por sorte, o jogo já estava em seu final.

Harry Kane (S/N): Entrou, nos acréscimos, no lugar de Lamela, mas não teve tempo de produzir algo. Tivesse entrado no lugar de Adebayor, ganharia pelo menos 1,0, pelo favor feito.

Mauricio Pochettino (5,0): Não entendo o Pochettino… Adebayor morto em campo e fica até o jogo acabar, bota um volante e desmancha o trio de meias, tirando toda a mobilidade da equipe. Poderia ter enterrado tudo o que o time construiu, mas a boa atuação da equipe foi coroada com a vitória.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba, no Triângulo Mineiro, graduando em Licenciatura em Letras com Habilitação em Português e Inglês. Tenho 21 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.