Tottenham dá show e goleia QPR na volta ao White Hart Lane

Na segunda rodada da Premier League, o Tottenham voltou para sua casa em grande estilo.

Depois de vencer o West Ham no Boyley Ground, Pochettino finalmente estreou oficialmente (já tinha jogado amistoso contra o Schalke) como treinador dos Spurs no White Hart Lane – e por acaso, exatamente em um jogo contra o velho Redknapp.

Para enfrentar o QPR, o time entrou em campo com algumas mudanças em relação à primeira rodada; Dier, o herói da última partida, foi escalado na lateral direita, Vertonghen voltou para o time titular e Chadli entrou no lugar de Lennon no meio de campo. Já os Rangers foram a campo sem seu artilheiro Charlie Austin, mas com a equipe considerada titular.

Harry Redknapp e Mauricio Pochettino: o passado e o presente (e futuro) dos Spurs

Já logo depois do apito inicial, o Tottenham se mostrou imponente com um futebol muito ofensivo. A linha de frente com Chadli pela esquerda, Eriksen centralizado atrás de Adebayor e Lamela na direita pareceu extremamente entrosada, invertendo posições e fazendo transições rápidas e bem elaboradas, principalmente com o apoio de Bentaleb pelo meio e os laterais Rose e Dier.

Logo aos 12 minutos, Bentaleb roubou a bola no meio e deu um lindo lançamento para Rose, que fez ótima jogada pela esquerda e levou a bola até Adebayor. Fora da área, o atacante cruzou para Chadli que entrava na diagonal perto da pequena área. O belga dominou bonito com o peito já tirando um zagueiro da jogada e, ao ver Green saindo da meta, tocou com muita classe por cima do goleiro.

Chadli comemora seu golaço que abriu o placar

Mesmo depois de abrir o placar, o ritmo do Tottenham continuou fulminante e muito envolvente. Pochettino protagonizou um verdadeiro nó tático em Redknapp, mas jogando um futebol bastante agressivo e bem trabalhado. Com o meio campo fluindo maravilhosamente bem – com Bentaleb e Capoue, que além de muito consistentes defensivamente, conseguiram distribuir e coordenar muito bem o jogo pela primeira linha do meio de campo – não demorou para que saíssem mais chances claras de gol.

Aos 30 minutos, em cobrança de escanteio (sim!!!) batida por Lamela, Dier se apresentou no primeiro poste e acertou um belo cabeceio para dentro do gol. O jovem defensor, contratado por apenas £4 milhões, marcou seu segundo gol em seu segundo jogo com a camisa dos Spurs.

Sem diminuir o ritmo e sem dar chances de jogo para o QPR, o Tottenham chegou ao terceiro gol com maestria.

Ilustração da ótima jogada do terceiro gol dos Spurs

Com uma transição fluente, rápida e muito bem trabalhada – orquestrada principalmente por Bentaleb e Capoue – Lamela recebeu a bola na intermediária e carregou em diagonal até o lado esquerdo da grande área, passando por quatro defensores. O argentino cruzou para Chadli, que outra vez apareceu sozinho – agora no meio da área – e cabeceou forte para o fundo das redes.

Assim terminou o excelente primeiro tempo. 71% de posse de bola, 379 passes (93% certos) e 3-0 no placar do retorno ao White Hart Lane.

No segundo tempo, o ritmo não foi tão agressivo mas seguiu envolvendo o time do QPR com alguma facilidade. O time teve algumas chances desperdiçadas mas não levou nenhum susto durante a parada primeira metade do segundo tempo.

Aos 59′, o jovem Bentaleb saiu para a entrada de Dembélé – que fez sua estréia na temporada. Querendo mostrar serviço, não demorou para que o belga engrenasse novamente o meio de campo e retomasse um ritmo mais acelerado. E não deu outra.

Adebayor finaliza de perna direita para fechar a conta no WHL

Cinco minutos depois, o próprio Dembélé armou Danny Rose na diagonal. O lateral colocou Adebayor para correr pelo meio e lançou o togolês que dominou e finalizou no canto direito da meta – indefensável para Green. 4-0 Spurs.

Depois do gol, Pochettino trocou Chadli e Adebayor por Kane e Soldado para manter a bola presa no campo de ataque – e deu certo. Porém o jogo se manteve morno nos minutos finais, até que Anthony Taylor apitou o fim da partida.

Os destaques da partida ficam para as ótimas atuações de Chadli e Lamela na frente, a dupla Capoue-Bentaleb, o retorno de Vertonghen e outra partida perfeita de Eric Dier.

 

ESTATÍSTICAS

 

Tottenham (4-5-1) – Lloris; Dier, Kaboul, Vertonghen, Rose; Capoue, Bentaleb (Dembélé, 59′), Eriksen, Chadli (Kane. 68′), Lamela; Adebayor (Soldado, 79′).

Não utilizados: Friedel, Davies, Holtby e Lennon.

QPR (3-5-2) – Green; Caulker, Ferdinand, Dunne (Onuoha, 45′); Traore, Mutch, Barton, Fer (Faurlin, 67′), Isla; Phillips (Zamora, 73′), Remy.

Não utilizados: Simpson, Wright-Phillips, Hoilett.

Gols: Chadli, 12′ e 37′, Dier, 30? e Adebayor, 64′ (TOT).

Cartões amarelos: Fer (QPR)

Público: 36,109

Árbitro: Anthony Taylor

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.
  • Wellisson Broly

    Esse ano estou confiante no nosso time
    Porq.ao contrario dos ultimos anos,não dependemos de um jogador apenas,dessa vez temos um elenco otimo,e jogadores acima da media
    Aposto que um dos destaques sera o eriksen,entre outros

    Come on spurs..

  • Eduardo Sousa

    Tudo se encaixou perfeitamente hoje. Manter a pegada que essa temporada vai. Agora como o Lamela finalmente ta mostrando pra que veio, e que bela surpresa esse jovem Dier, jogador otimo em todos os setores do campo, simples e eficiente.

  • Vinícius

    Faltou citar a cobrança de falta de Eriksen no travessão.

    E parece que Poch está bem perto de encontrar o time ideal do Tottenham na premier league (se é que já não encontrou), quem sabe não brigaremos para sermos campeões? Mas eu estou preocupado com o time que disputará a europa league e as copas, se teve trabalho com o Limassol imagine contra um time do nível do Benfica.

  • DIEGO CASTANHA

    Estou vendo geral empolgado, estou até animado tambem mas com um pé atrás pois na última temporada sofremos contra os grandes, então o próximo jogo contra o Liverpool vai ser um bom teste pra sentir a força do nosso time, claro que uma derrota não define nada mas sim a forma que o time vai jogar, não pode ficar com medo tem que jogar pra ganhar por que na última temporada foi goleada atrás de goleada

  • Adriel

    Faz tempo que não vi o time jogar também, tudo dando certo. O problema são as copas que podem tirar o foco e as forças do Tottenham. Poch era o técnico talentoso que estávamos procurando.

  • Caio Pereira

    Apesar do time ta jogando bem, é difícil ficar empolgado com a imagem do time do ano passado, acho que titulo é difícil, ja que o chelsea e o city tem elencos bem mais fortes, mas a vaga na champions é um sonho real, espero não me decepcionar no final na liga.

  • p.victor

    Acho ki esse ano teremos um desempenho melhor, já que os jogadores contratados temporada passada já estão adaptados. Espero uma vaga na champions, pois liverpool perdeu sua maior arma ofensiva e o united parece ki vai manter o mal rendimento da temporada passada.#COYS

    P.S. espera que contratem mais um atacante, pois temos apenas três.

    • Vinícius

      Há rumores da vinda de Welbeck ou Chicharito, mas não acho outro atacante necessário, temos 2 bons centroavantes e mais 2 que podem ser segundo atacante (Lamela e Chadli) fora o Kane que pode ser centroavante ou 2º atacante. Acho que já estamos bem servidos, nossos centroavantes quase nunca se machucam mesmo.