Oh when the spurs

Chegamos a mais uma temporada. A ansiedade já fica aparente nas primeiras horas do dia ao abrir a gaveta para se vestir e já ver a camisa dos Spurs Mas, fora essa ansiedade, os outros sentimentos não devem ser os mesmos em todos, o que já e costumeiro para um início de temporada para um torcedor dos Spurs. Mas nesta temporada tenho um sentimento diferente, assim como na temporada passada. Se a um ano atrás escrevi uma coluna com empolgação de quem sonhava até com uma briga pelo título, coisa que a muito tempo um torcedor do Tottenham sentia, nessa temporada o sentimento é um pouco mais difícil de descrever com uma palavra só.

Digamos que o sentimento para esse início de época é a mesma empolgação da temporada passada, mas com uma máscara triste do fracasso da última por cima. Se existia a empolgação na última temporada, não era sem motivo. Logicamente se tratando de Tottenham as opiniões nunca são unanimes, mas o sentimento de “agora vai” era da maioria. Não foi o que aconteceu, mas os motivos que nos fizeram estar empolgados na temporada passada ainda estão lá. A única diferença está no nome do novo comandante; antes o portuga, que esperamos que congele na Rússia como castigo pelo sofrimento que nos fez passar, hoje no hermano Pochettino.

As grandes contratações para a temporada que vem aí são as contratações de um ano atrás que não mostraram “quase” nada e agora tem a chance de começar de novo. E para não dizer que não tem nada novo, temos algumas peças para corrigir os pontos trágicos da época passada, como a lateral esquerda.

Sei que dessa vez a maioria pode não concordar com esse sentimento de “confiança” que estou tendo, mas se um ano atrás a minha coluna tinha o título de “um passo à frente”, porque todos os rivais estavam com técnicos novos, dessa vez o nosso “passo à frente” pode ser a decepção da última temporada. Se a um ano atrás tínhamos uma confiança em excesso, onde a maioria nos colocava como certo no top 4 e muito nos colocavam como postulantes ao título, hoje nem somos lembrados. Hoje não temos essa pressão sobre os ombros.

Não e um time perfeito, longe disso, e não podemos simplesmente abrir a carteira para resolver nossos problemas, mas não podemos ser descartados apenas pelos maus resultados da última temporada Temos um elenco bom o suficiente para o top 4, e com o novo comando e sem a pressão de um ano atrás, esperamos que a temporada nos leve ao lugar que queremos estar, ou no mínimo não nos deixem onde não queremos estar.

… Go marching in

COYS!!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

fernandobraz

Latest posts by fernandobraz (see all)