Massacre em Helsinque: Celtic 1-6 Tottenham

Neste sábado, 2, o Tottenham enfrentou o Celtic no Estádio Olímpico de Helsinque, na Finlândia, e pulverizou seu adversário. Utilizando de um futebol extremamente agressivo com e sem a bola, o Tottenham foi evoluindo a cada gol que fazia, construindo a goleada com certa facilidade e sendo superior na maior parte do jogo. Neste impactante 6 a 1, o Celtic só foi melhor que os Spurs nos 4 primeiros minutos de jogo, depois disto, só se via um time em campo.

Lewis Holtby olha a finalização de Harry Kane, resultando no gol de abertura do placar – Tottenham Hotspur Official

O Tottenham abriu o placar logo aos 5 minutos, após ótima jogada de Andros Townsend em velocidade pelo flanco esquerdo. O winger rolou para trás, encontrando Harry Kane, que finalizou forte no ângulo do goleiro Gordon. O segundo gol saiu aos 12 minutos, após bom trabalho de pivô de Kane, Lewis Holtby invadiu a área e tocou para Soldado, o espanhol finalizou em cima do goleiro, mas não desperdiçou o rebote. O Celtic ainda diminuiu em um gol polêmico pouco antes dos acréscimos: a cabeçada de McGeouch parece ter sido defendida por Brad Friedel antes de cruzar a linha, mas o árbitro confirmou o gol. O Tottenham, no entanto, não deixou os escoceses comemorarem o gol, pois Holtby deixou sua marca após bom passe de Etienne Capoue: 3 a 1 no primeiro tempo.

Jogadores comemoram o gol de Kane – Tottenham Hotspur Official

No segundo tempo, muitas mudanças, mas o Tottenham continuou extremamente agressivo, culminando na goleada por 6 a 1. Lamela, um dos que entraram, resolveu mostrar que está temporada realmente parece ser a do reencontro com o bom futebol: aos 16 minutos da segunda etapa, o argentino partiu da direita para o centro e encheu o pé, contando ainda com um desvio na zaga para fazer o quarto gol dos Spurs. Aos 37 minutos da etapa final, Eriksen fez o 5º gol do time em cobrança de falta magistral. Adebayor fechou a conta em 6 ao converter pênalti sofrido por Rose nos acréscimos da etapa final.

Escalações:

Spurs (1º tempo): Friedel, Naughton, Davies, Dawson (Fryers 19), Kaboul, Capoue, Mason, Holtby, Townsend, Kane, Soldado.

Spurs (2º tempo): Friedel, Naughton (Fredericks 70), Kaboul, Fryers (Veljkovic 77), Rose, Capoue (Sandro 70), Bentaleb, Lennon, Lamela, Eriksen, Adebayor.

Celtic: Gordon, Herron, O’Connell, Ambrose, Twardzik, Lindsay, Irvine, Henderson, McGeouch, Pukki, McMullan. Subs: Fasan, Waters, McManus, McIlduff, Tierney, Balde, Fridjonsson.

Visão do jogo:

O Tottenham enfrentou um time misto adversário e fez seu papel: passou o carro por cima, sem dar satisfação. Com um futebol extremamente agressivo, que Pochettino está implantando nesta temporada, a equipe se comporta como cães de caça, pressiona o tempo todo no campo de ataque quando está sem a bola e as ofensivas são sempre rápidas, com toque de bola envolvente. Desta vez, a defesa teve um comportamento melhor que o que vinha tendo na pré-temporada, Pochettino tem acerado o setor aos poucos. O fator negativo foi a contusão de Dawson, logo aos 19 minutos de jogo, esperemos que não seja nada grave, afinal ele é nosso capitão: apesar das – merecidas (?) – críticas, tem de ser respeitado.

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba, no Triângulo Mineiro, graduando em Licenciatura em Letras com Habilitação em Português e Inglês. Tenho 21 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.