A Copa do Mundo de Nabil – parte 2

Após uma ascensão meteórica na sua carreira, Nabil Bentaleb pulo das categorias de base do clube para a equipe profissional e pouco depois já estava a disputar uma Copa do Mundo. Agora mais experiente, Bentaleb se diz ansioso pelo início da temporada da Premier League e por trabalhar com nosso novo treinador, Maurício Pochettino.

Nabil em ação pela Argélia na Copa do Mundo – Tottenham Hotspur Official

Palavras de Nabil:

“Eu acho que, pessoalmente, a Copa me deu mais experiência e mais confiança e estou muito orgulhoso de ter disputado o torneio. Agora é a nova temporada e eu tenho que me desenvolver ainda mais. Vamos ver o que o novo treinador quer comigo e eu continuarei a trabalhar duro e aprender ainda mais.”.

Nabil insistiu que sua experiência na Copa do Mundo, tendo caído apenas nas oitavas contra a futura campeã, Alemanha, só fez com que ele se tornasse ainda mais maduro, mesmo que no jogo da eliminação ele tenha ficado no banco.

“Eu estava apoiando totalmente meu time quando jogamos contra a Alemanha e todos os jogadores foram incríveis. Nós mostramos a que a Argélia tinha ido. Nós somos espírito, nunca desistimos e nós lutamos contra qualquer oponente. Não estávamos assustados com a Alemanha. Todos falavam sobre o quão grande a Alemanha é quanto uma nação futebolística, mas não estávamos com medo dela. Nós a respeitamos.”.

Nabil apoiando seu companheiro Mehdi Lacen, após a derrota para a Alemanha – Tottenham Hotspur Official

Nabil se mostrou muito impressionado com o clima positivo no Brasil durante o torneio e também falou sobre a recepção dos fãs quando a equipe voltou à Argélia.

“Nós viajamos longas distâncias durante a Copa. Nos estabelecemos em Sorocaba, São Paulo, e viajávamos dois dias antes de cada jogo. A atmosfera estava fantástica. A qualquer lugar que fossemos havia pessoas aplaudindo e havia bandeiras de diferentes países em vários prédios. Era possível olhar para um prédio e pensar “Este é um prédio que apóia a Alemanha” ou a Argélia, ou qualquer outro país de tantas bandeiras coloridas que se via.”.

“Nós sabíamos antes daCopa do Mundo que os torcedores argelinos estavam confiantes que nós passaríamos de fase e o fizemos. Eles nos recompensaram com uma ótima recepção quando voltamos – à Argélia. Sempre soubemos que eles estavam torcendo por nós.”.

Nabil’s World Cup – part 2: http://www.tottenhamhotspur.com/news/nabil-world-cup-review-part-two-290714/

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Lucas Colenghi

Mineiro de Uberaba (no Triângulo Mineiro). Licenciado em Letras com Habilitação em Português e Inglês pela UFTM. Tenho 22 anos e as duas coisas que eu mais odeio no mundo são: 1- acordar cedo; 2- escanteio curto. Gostar de futebol é legal até você resolver torcer para um time: com o Tottenham não é diferente.

Latest posts by Lucas Colenghi (see all)