A primeira recaída

Foto: Reprodução/BBC

Era um começo de temporada muito satisfatório. Eram apenas dois gols sofridos em 11 jogos. Parecia que dessa vez o time ia deixar de perder pontos bobos. Parecia. Mas o problema de outros carnavais voltou a aparecer.

A equipe foi humilhada no último domingo, quando perdeu por 3 a 0 para o West Ham, no White Hart Lane. Os três gols aconteceram em um espaço de 13 minutos. A defesa levou mais gols do que tinha levado em toda a atual temporada.

Derrotas como essa vêm sendo comuns nas últimas temporadas. E têm custado caro – a tão cobiçada vaga na Champions League. Não gosto de trabalhar com o “se”, mas é fato que se o time conseguisse conquistar esse pontos contra times mais modestos nos anos anteriores, estaria presente nas últimas edições da maior competição de clubes do mundo.

Nem eu, nem você, nem os mais pessimistas esperavam essa derrota, muito menos da forma que se procedeu. Mas agora a pulga voltou das férias e está novamente atrás da orelha.

É notória a dificuldade que o Tottenham tem quando joga contra adversários que entram em campo com uma postura mais defensiva. Sem poder usufruir da velocidade, que é característica,  o time não consegue entrar na defesa rival. Acontecia a mesma coisa na temporada passada, mas aí Gareth Bale mandava um bambu de fora da área e resolvia a parada. Porém, chutar de longa distância não é a única solução, até porque não temos mais o galês. Mas agora temos outros jogadores que têm essa capacidade de invadir a defesa oponente. Falta fazer isso.

André Villas-Boas vai ter que procurar soluções, seja com jogadas ensaiadas, acertando o posicionamento ou seja lá o que for. O certo é que o time montou um elenco muito forte e tem um projeto maravilhoso. Não pode de forma alguma perder partidas como essa. São elas que fazem a diferença no fim do campeonato, e já conhecemos essa história.

Foi a primeira recaída. Esperamos que tenha sido a última.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.
Made in Bahia, mais especificamente na Região do Sisal. Nordestino com orgulho. Licenciado em Letras com Habilitação em Língua Inglesa e Literaturas. Professor de escola pública que, além de ensinar inglês, doutrina seus alunos, dizendo que não existe nada melhor que futebol - a não ser quando o Tottenham perde. Na equipe Tottenham Brasil desde 2011, escrevendo e soltando o sotaque na apresentação da Rádio TB.

Latest posts by Amarilson Gordiano (see all)

  • Rafael

    Velha história… :S

  • Leonardo Graciano

    Essa derrota foi meio sem explicação, não tinha como perder.

  • Lucas Colenghi

    O time tem muitas opções pra poucas variações…acho o AVB um técnico limitado taticamente, fica preso a um esquema só e não percebe que algumas peças não funcionam bem. Time tem tudo pra crescer, mas principalmente o treinador, precisa rever algumas coisas.

  • Paulo

    Eu acho que o esquema também não ajuda muito, Dembélé e Paulinho deixa a defesa muito exposta, sabendo que nem o Walker e nem o Rose, sabem marcar… Aí coitados do Vertonghen, Dawson e Lloris.