Tottenham 0x3 West Ham

Com uma exibição patética, o Tottenham foi humilhado dentro de casa num dos clássicos locais frente ao West Ham. Num dia de pouca inspiração em que nenhum dos setores funcionou, o adversário não teve nenhuma dificuldade para fazer o resultado a partir do primeiro gol, já no segundo tempo. Reid, Vaz Te e Morrison marcaram os tentos dos Hammers.

Vilas Boas fez uma alteração no time que frequentemente era titular, com a entrada de Defoe no comando de ataque, deixando Soldado no banco. O Tottenham alinhou com Lloris; Walker, Dawson, Vertonghen, Naughton; Dembelé, Paulinho, Eriksen, Townsend, Sigurdsson; Defoe. Já o West Ham, ocupando a zona de rebaixamento, veio a campo com Jaaskelainen; Demel, Tomkins, Reid, Rat; Diamé, Noble, Downing, Nolan, Morrison; Vaz Te.

O primeiro tempo foi equilibrado e de predomínio do time da casa. Porém o ataque parecia um pouco perdido, especialmente pela atuação apagada de Eriksen e Sigurdsson. Destaque positivo apenas para Townsend, que dava muito trabalho com seus cortes e cruzamentos, porém pouco efetivos. As duas melhores oportunidades de finalização couberam a Paulinho, que chutou miseravelmente em ambas oportunidades, sem causar perigo a Jaaskelainen.

Foto: Reprodução/dailymail
Foto: Reprodução/dailymail

No segundo tempo, tudo apontava para uma pressão dos Spurs em busca do gol. E essa até começava a se desenhar, quando veio o balde de água fria, aos 65 minutos. Bola aérea e o zagueiro Reid abre o placar. Um Tottenham pouco organizado e visivelmente abatido tentou ir ao ataque e sofreu o segundo seis minutos depois. O atacante Vaz Te foi lançado, ganhou na corrida de Walker e bateu, para defesa de Lloris. A bola rebateu no próprio atacante português e foi para o gol, numa mostra clara que não era o dia dos Yids. Hammers 2×0.

Aos 78′, o golpe de misericórdia. O meia Ravel Morrison arrancou desde o meio campo, não foi parado por Vertonghen, entortou o capitão Dawson e finalizou por cobertura na saída de Lloris. Golaço para ressaltar ainda mais a vergonhosa atuação do time da casa. Chuveirinhos e bolas desesperadas foram tentadas no final, mas com o placar já consolidado.

Com a derrota, o Tottenham perde a chance de reassumir a liderança ao lado de Liverpool e Arsenal, ficando na sexta posição, com 13 pontos. O West Ham sobe para o 13º posto na classificação. A próxima rodada da Premier League será em duas semanas, devido a pausa para os jogos de seleções. O Tottenham visita o Aston Villa, no próximo domingo, dia 20. E o West Ham recebe o Manchester City, no sábado (19).

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Adriel

    Nesta temporada, a luta pelas primeiras colocações está mais difícil. Com a importância dada a liga Europa pelo técnico, dizendo que podemos jogar duas competições ao mesmo tempo, usando a última temporada como parâmetro. Acho que de novo, não vamos a Champions League, seria melhor nem pegarmos a Liga Europa para a próxima temporada.

  • Gabriel Lima

    bem, eu ainda acredito na força de elenco do Tottenham, como já era de se esperar tropessos viriam, principalmente pelo fato de os novos reforços nunca terem jogado a Premier League, a inconsistencia deste time já era esperada, Erikssen, Lamela e até Paulinho vao cair de produçao em uma partida ou outra, mas AVB está trabalhando pra dar liga a esse time. O Tottenham tem sim elenco pra ganhar a Europa League e se classificar pra Champs, mas isso vai depender, do rendimento dos atletas em campo, porque a capacidade já é bem acima da média.