Análise de elenco: existe Tottenham sem Bale?

A pergunta é inevitável e passou pela cabeça de todos os torcedores. O galês foi o responsável pela boa temporada feita no último ano e era o grande nome da companhia. Foi para o Madrid e com o dinheiro de sua venda, deu pra montar um novo time. A ideia aqui não é lembrar do antigo camisa 11 ou de seus feitos. Isso já foi feito, obrigado e bola pra frente. A ideia desse texto é propor uma análise do elenco, em cada posição. Algumas variações e o que esperar dos novos contratados.

Para começar, o esquema tático. O time deverá jogar num 451, oscilando para o 433. Os meias laterais terão boa liberdade ofensiva e se tornam atacantes em muitos momentos. Em outros, compõem mais e fecham o meio campo, auxiliando os laterais. Existe a alternativa de usar dois centroavantes, normalmente com a inclusão de Defoe na posição de algum dos meio campistas centrais. A grande sacada dessa temporada é ver um time com opções. E essa novidade só é vista por termos hoje um elenco rechonchudo (para usar um termo bacana).

O ‘homi’ que manda (Foto: Reprodução/gazetaesportiva)

Do time base na última temporada, não se mudou tanto assim. Os 11 de Villas Boas normalmente eram compostos por Lloris; Walker, Dawson, Vertonghen, Assou-Ekotto; Sandro, Dembelé, Lennon, Sigurdsson, Bale; Adebayor. Para o início desse ano, vemos aí três ou quatro mudanças de nomes. Assou-Ekotto saiu e em seu lugar assume o lateral Rose, retornando após empréstimo ao Sunderland. Paulinho ganha vaga no meio campo, aquela que provavelmente era de Sigurdsson. Lamela ou Chadli ocupam a lacuna de Bale. E Soldado assume a dianteira, relegando Adebayor a uma opção de banco.

Como Jack, o estripador

O poeta nos ensinou, o assassino também: vamos por partes. No gol, Lloris segue absoluto com a merecida titularidade. Em sua suplência imediata, Friedel e Gomes. Estamos bem servidos no setor, embora eu preferisse que o brasileiro fosse negociado, abrindo espaço para um jovem ganhar experiência como terceiro goleiro. Para a lateral direita, Kyle Walker. Na esquerda, Danny Rose. Não vejo grandes problemas com os titulares, são jovens e tem boa qualidade. O mediano Kyle Naughton é reserva e joga nos dois lados. Embora não seja um primor, é um jogador útil ao elenco. Zeky Fryers é jovem e não deverá ter muitas oportunidades. Os zagueiros Kaboul e Vertonghen também podem quebrar um galho como laterais. O francês pela direita, o belga pela esquerda.

O miolo de zaga tem 4 bons candidatos. Os titulares inicialmente são Dawson e Vertonghen, sem ressalvas. Recém recuperado de lesão grave, Youness Kaboul é a primeira opção de banco. Zagueiro de boa técnica e porte físico, volta ao time após ficar toda a última temporada no departamento médico. A mais recente opção é do zagueiro romeno Chiriches (de pronúncia kirikes). O novo dono da camisa 6 tem um estilo diferente, é aquele zagueiro que sai bem pro jogo, dribla, avança… Temos que analisar a adaptação. Porque ser um defensor com qualidades ofensivas não é problema. Mas desguarnecer a “casinha” pode ser. Para fechar o leque de alternativas, o volante Capoué pode aparecer por ali.

O meio campo é o lugar dos craques…

E além de levar o time todo pro ataque, eles tem uma obrigação de marcar. É onde o futebol se faz, efetivamente. Ali se ganham e se perdem jogos. Na Premier League, os jogadores dessa função tem uma importância ainda maior. Como a maioria dos times usa os wingers, aquele jogador que marca na faixa central tem a obrigação de também se projetar a frente. Villas Boas mostra que deve utilizar um volante mais preso (Capoue ou Sandro) e um de maior movimentação, fazendo a função de box-to-box. Paulinho e Dembelé são ideais para essa função. Hoje o brasileiro tem a minha preferência, com o belga sendo uma boa alternativa de banco.

Até a camisa, já é a de Modric (Foto: Reprodução/internet)

O terceiro homem do meio é aquele armador. Tem uma obrigação de marcar, mas precisa fazer o time jogar. Dembelé e Sigurdsson jogaram na função nos primeiros jogos, não me convenceram. Até por isso, vejo o recém contratado Eriksen como o provável dono da função. Mas o meu preferido é Lewis Holtby. O alemão tem muito talento, se mostra mais adaptado ao futebol inglês e merece uma sequência de jogo. Tenho certeza que pode desempenhar uma função semelhante a de Luka Modric, organizando o time e auxiliando na contenção. Qualidade não falta, como bem provou na Bundesliga. Grata aposta e alternativa para o extenso calendário que se aproxima.

Nas wingers, bons nomes. Lennon é (ou deveria ser) unanimidade. Rápido, talentoso, hábil e muito identificado ao clube. O camisa 7 domina o lado direito ofensivo como poucos. Para sua suplência imediata, Andros Townsend. Iniciou muito bem a temporada com assistências e gols. Suas arrancadas e finalizações de canhota são uma lufada de ar fresco na equipe. Pode fazer várias funções no campo, sendo nome certo para entrar no decorrer dos jogos. Lamela deve ser o titular pelo outro lado. O argentino, dono da camisa 11, tem habilidade e boa técnica. Resta saber se conseguirá se adaptar a velocidade de jogo na Inglaterra. O belga Chadli é a outra alternativa, e vem oscilando atuações boas com outras apáticas. Tem qualidade para ajudar. Sigurdsson também briga por vaga no setor e deve jogar bastante, devido a sua polivalência.

Chuta de bico, Lazarento!

Adebayor e Defoe foram muito criticados na última temporada por perderem gols em demasia. Para resolver esse problema, Roberto Soldado foi chamado a ação. Comprado por 30 milhões de euros, o camisa 9 tem correspondido bem as expectativas, com 4 gols nas 4 primeiras partidas do ano. Jermain Defoe também vem rendendo nesse início de temporada. Com seus dois gols frente ao Dinamo Tbilisi pela Europa League, ele está a três gols de ultrapassar George Hunt como o quinto maior artilheiro da história do clube. Em ano de Copa do Mundo pode se esperar um grande rendimento por parte de JD. Fazer parte do English Team no Mundial é uma realidade para o nosso camisa 18. Quanto a Adebayor, simplesmente indefinível. Se quiser jogar bola, o togolês pode ser muito útil, pois sabe atuar como centroavante ou pelo lado do campo. Mas não foi relacionado para nenhum jogo até o momento, o que deixa uma série de interrogações no ar.

Faz o gol, meu filho! (Foto: Reprodução/bet365)

Esse é o Tottenham para a temporada que segue. A derrota para o Arsenal não significa muita coisa, pela forma que foi construída. Os Spurs são um time em formação, que vai se arrumando no decorrer da época. Mas é importante que durante esse período de ajustes, o time vença seus jogos, para dar mais moral para a sequência. Títulos nas Copas são uma realidade mais palpável que o troféu da Premier League, devido a instabilidade de todos os envolvidos. Mas nada se descarta. Opções, temos aos montes. Um bom treinador, também. O encaixe determinará tudo para esse novo ano. A perspectiva é boa e o futuro reserva grandes conquistas para os Yids.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this pagePin on Pinterest
The following two tabs change content below.

Emerson Araujo

Jornalista, aficionado por futebol, torcedor do Cruzeiro (de nascença) e do Tottenham (desde 2005). Orgulhosamente, um dos fundadores da Tottenham Brasil e colaborador do Guerreiro dos Gramados, site voltado a cruzeirenses. Odeia Guardiolismos e acredita que atacante tem que fazer gol. Acredita que todo dia é um 7 a 1 diferente e não há nada de mau nisso. Exímio treinador no Football Manager.

Latest posts by Emerson Araujo (see all)

  • Adriel

    Dembélé vem mal nesses últimos jogos, é preocupante, não consigo ver ele como reserva. Chiriches, Lamela e Eriksen tem tudo para serem titulares, só precisam se adaptar.
    Vi alguns lances de Chiriches e a maioria é sobre as ótimas saídas de bola, então fica difícil saber se tem condições de ser titular. O melhor time titular que podemos colocar em campo é esse: Lloris, Walker, Chiriches, Vertonghen, Rose, Lamela, Capoue, Paulinho, Eriksen, Dembélé e Soldado.
    Kaboul, Lennon, Holtby, Sandro e Townsend são os jogadores que podem ser titulares tranquilamente, sem baixar o nível técnico da equipe.

  • Fabricio

    Gostei muito dessa matéria. Sou novo no site. Leio semanalmente, quando sobra tempo. Tentei entrar em contato com vocês pela guia de contato, mas não consegui. Quero dar os parabéns pelo site. Descobri o Tottenham esse ano por conta do volante (Craque) Paulinho. E estou acompanhando o time e gostando cada vez mais. Não acompanhava a liga Inglesa de Futebol também. E estou gostando muito. Mas, não consigo ver os jogos, achei alguns via Torrent, mas acompanhar em tempo real eu não sei como. Não tenho ESPN Brasil, por exemplo. Logo, o site de vocês vem como uma grande fonte de informações. A matéria era tudo o que eu queria, informações detalhadas sobre o elenco, posições e táticas. Abraço.

    • Alex

      Venho acompanhando o Tottenham e a PL desde ano passado, não perco um jogo, posso dizer que já sou um torcedor dos Spurs hehe. Só é possível companhar graças a bons sites gringos de streams…
      http://livefootballvideo.com/
      esse aqui é minha salvação, têm praticamente todos os champ do mundo, e claro, a PL para ver ao vivo ou online! Quase sempre com links em Full HD!

  • Raphael Valente

    Excelente texto, muito bem escrito. Parabéns. Só penso que o Eriksen deve jogar como titular, ele é muito bom jogador.

  • Daniel Santiago

    Ótima analise, temos um ótimo elenco, talvez o melhor time desde a geraçaão de Gary Lineker

    Dá pra brincar bastante com as peças e montar times competitivos!

    PS: valeu por ensinar a como pronunciar “Chiriches” hahaha

  • Leonardo

    Espero que esse time possa se tornar competitivo, apesar da boa atuação contra o arsenal, não acho que Lloris passa tanta segurança assim no gol. Nas laterais Walker apoia bem mas marca mal, Rose é fraquíssimo, tanto na marcação quanto no apoio, Villas-Boas não acha a posição ideal pro Dembele, a bola não chega até Soldado, não há criatividade pelo meio, espero que Holby e/ou Eriksen possam resolver esse problema… pra mim o time ainda é uma incógnita, não estou tão otimista quanto a maioria dos outros torcedores, mas se as apostas derem certo ai sim teremos um time competitivo.

    • Alex

      Eu estou otimista… mas concordo com suas colocações. Ainda é começo de temporada e temos ainda “meio time” para entrar em ritmo… Contra o Arsenal foi notória a demora da recomposição do time. Na minha concepção o susseso do time vai depender muito de como Lamela, Holtby ou Ericsen vão jogar…

  • Ruan

    ———————————–Lloris—————————————-
    ——————-Dawson———————–Vertonghen—————–
    Walker——————————————————————-Rose
    —————Sandro—————————-Paulinho———————
    —–Holtby———————–Eriksen————————Lennon—–
    ———————————-Soldado—————————————-

    Pode entregar a faixa de campeão.

  • Rafael

    Ruan, desculpe-me, mas deixar de fora o melhor jogador do mês, no Tottenham (TOWNSEND), e deixar de fora também o Lamela é ”brincadeira”. #COYS

  • Rafael

    FABRICIO, seja bem-vindo ao melhor futebol do mundo, o time de White hart lane. Que tem como um grande símbolo, o costume de jogar bonito sempre, onde quer que vá, em qualquer situação :p
    Não é atoa que hoje eu sou APAIXONADÍSSIMO por esse time. Aliás, por tocar no assunto.. eu estava achando que nós estávamos fora do padrão na última temporada, e no início desta! mas com a chegada de Lamela, e um craque criativo como o Eriksen, eu gostaria de dar as boas-vindas ao futebol bonito que é o grande marco desse time <3 #COYS we love u Tottenham.

  • LORENZO

    Oi sou novo no site… adorei saber que existem mais pessoas como eu que amam o Tottenham, quero dar os parabéns, lindo site ótimas nóticias!

  • Fabricio Silva

    Obrigado Rafael, ainda estou me adaptando, conhecendo o time, mas estou adorando! Quero agradecer o Alex também pois eu precisava de dica de por onde acompanhar os jogos. Abraço a todos.